Header Ads

Expedito Pereira foi morto por causa de patrimônio, conclui polícia

Vítima foi atingida por dois tiros, após aproximação do executor, que trafegava pela via pilotando uma moto

Expedido Pereira (Foto: Arquivo/Jornal Correio da PB)
O ex-prefeito de Bayeux, na Grande João Pessoa, Expedito Pereira, foi morto por causa de disputas por patrimônio. A conclusão é da Polícia Civil, que fechou o inquérito criminal que apurou circunstâncias, a autoria e a materialidade do crime ocorrido em João Pessoa, no dia 9 de dezembro de 2020.

Expedito foi assassinado na Avenia Sapé, no bairro de Manaíra. A vítima foi atingida por dois disparos de arma de fogo, após aproximação do executor, que trafegava pela via pilotando uma motocicleta. Dois suspeitos estão presos e um está foragido.

“As investigações da Polícia Civil apontaram para a identificação tanto do executor, quanto dos idealizadores do crime, sendo um deles, inclusive, sobrinho e pessoa de total confiança da vítima”, lembrou a delegada Emília Ferraz, da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa da Capital.

O inquérito policial chegou ao “indiciamento por homicídio duplamente qualificado, mediante emboscada e em concurso de pessoas, e para assegurar a ocultação de outros crimes, tendo os autores agido delitivamente para encobrir a dilapidação do patrimônio da vítima”.

Segundo a polícia, o inquérito foi completamente aceito pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), que já ofereceu a denúncia, e assim como a Polícia Judiciária, representou também pela conversão da prisão temporária dos suspeitos em prisão preventiva. O procedimento ainda está sob a análise do Poder Judiciário.

A polícia pede que a população ajude a localizar o suspeito foragido. Caso haja informações, basta ligar no 197 e, de forma anônima, repassar denúncias que possam ajudar na busca pelo procurado.

Do Portal Correio
Publicada por F@F em 12.02.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.