Header Ads

Bebê de 3 meses é encontrado morto dentro de casa e polícia investiga o caso

Mãe foi levada a delegacia de Luis Gomes, no Oeste potiguar, para prestar depoimento. Vizinhos disseram à polícia que ela estava embriagada na noite de domingo (16)

Bebê tinha três meses (Foto: Reprodução/G1 RN)
Natal (RN) - Um bebê de três meses foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (17), dentro de casa, no município de Luis Gomes, na região Oeste potiguar. A mãe da criança, que tem 24 anos, foi levada pela Polícia Militar à delegacia para prestar depoimento e disse que não sabia o que teria acontecido.

CONFIRA! Bebê de 3 meses é encontrado morto dentro de casa no Oeste potiguar; polícia investiga

De acordo com a sargento Bernairton Barbosa, vizinhos acionaram a Polícia Militar por volta das 8h, informando que o bebê havia sido encontrado sem sinal de vida na comunidade do sítio Lagoa do Mato. O menino foi identificado como Álvaro Daniel da Silva Nunes.

Quando os policiais militares chegaram à comunidade, no entanto, o corpo da criança já estava na casa do pai, que é separado da mulher. O corpo foi levado para o hospital, onde foi recolhido pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) para passar por perícia.

Segundo a PM, a mulher era separada do pai e morava na casa só com o bebê e uma filha que tem entre 3 e 4 anos de idade. "Os vizinhos disseram que ela (a mãe) estava embrigada. Participou de uma festa ontem de noite, foi para casa e uma vizinha levou o bebê e deixou do lado dela. Ela não soube dizer o que aconteceu depois", afirmou o sargento.

A mulher prestou depoimento pela manhã à Polícia Civil. Segundo o delegado Paulo Cesário, ela disse que pensou que o bebê ainda estava dormindo, mas quando foi olhar, ele estava com a boca espumando. "Ela achou que ele tivesse engasgado e saiu com a criança nos braços pedindo socorro", disse. Segundo o delegado, ela também confirmou que consumiu bebidas alcoólicas neste domingo (16).

O delegado Paulo Cesário afirmou que, apesar da acusação das pessoas que moram na comunidade, sobre a mulher ter participado de uma festa e estar embriagada, não há indícios suficientes que comprovem crime, portanto ela não ficou presa em flagrante.

"O corpo será periciado e a morte vai ser investigada por inquérito policial", disse.

Do G1 RN
Publicada por F@F em 20.05.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.