Header Ads

Vice-presidente do PSDB-PB vê diálogo com Lula inviável agora, mas não descarta no futuro

Nas últimas semanas apenas o pré-candidato ao Governo da Paraíba, Romero Rodrigues (PSD) admitiu abrir o diálogo com Lula

Deputada Camila Toscano (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - Após declarar na tarde de ontem, quinta-feira (02) em entrevista em Campina Grande, que não acredita numa aproximação entre PSDB e PT para as eleições de 2022 sob a justificativa de que as duas agremiações ‘não tinha liga’, a vice-presidente estadual do PSDB da Paraíba, Camila Toscano, adotou um discurso mais ameno nesta sexta-feira (03).

Em entrevista veiculada na Arapuan FM, nesta tarde, Camila disse que em política não se deve fechar portas para ninguém e que por isso, seu partido, está aberto ao diálogo com todos caso o partido não lance candidatura própria à presidência da República em 2022.

A tucana enfatizou, no entanto, que ‘nesse momento’ a conversa é inviável.

“Você não pode fazer política fechando portas. Nesse caso, em novembro deverá ser lançado o pré-candidato do PSDB que vai ter a abertura e o apoio do partido para conversar com todos os pré-candidatos. Não é que nós teremos um pré-candidato. Teremos sim, agora a candidatura irá se firmar ou não no momento certo que são as convenções do ano que vem. Quanto ao ex-presidente Lula, eu acho que nesse momento não, mas fechar portas não se pode fechar, não se faz política fechando portas, mas o apoio nesse momento é inviável”, adiantou.

Nas últimas semanas apenas o pré-candidato ao Governo da Paraíba, Romero Rodrigues (PSD) admitiu abrir o diálogo com Lula, mas a tese vem sendo rechaçada por integrantes do bloco a exemplo do presidente do PSDB, Pedro Cunha Lima, do apresentador Nilvan Ferreira (PTB) e dos deputados Tovar Correia Lima (PSDB), Walber Virgolino (Patriota) e Cabo GIlberto (PSL).

Do PB Agora
Publicada por F@F em 04.09.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.