Header Ads

ASSISTA! Médica acusa sobrinha de secretária de furar fila e quebra posto de vacinação

Em contato com a reportagem do PB Agora, a secretária de Saúde do município, Adirliany Soares, negou que tenha ocorrido qualquer caso de ‘fura-fila’ em Itaporanga

Caso aconteceu em Itaporanga (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) -Após a polêmica sobre a vacinação de crianças com doses vencidas para adultos em Lucena, uma nova confusão relacionada à imunização infantil na Paraíba vem à tona nesta terça-feira (18). Em Itaporanga, no Sertão paraibano, uma suposta médica fez uma denúncia de que a fila estaria sendo furada.

CONFIRA: Assista aos videos aqui

A mulher, identificada como Cynthia Queiroz, disse que quando chegou a vez de seu filho se vacinar, foi informada que não havia mais imunizantes. No entanto, posteriormente, outra médica teria chegado ao local de vacinação e teria conseguido vacinar a sua filha. A criança seria sobrinha da secretária de Saúde do município, Adirliany Soares.

Indignada com a situação, ela derrubou cadeiras e promoveu um ‘quebra-quebra’ no posto de vacinação. A Polícia Militar foi acionada. De acordo com a secretária de Saúde do município, Adirliany Soares, a mulher foi detida e estaria na delegacia do município.

“Itaporanga é isso aqui. Estão com raiva porque eu derrubei tudo porque Itaporanga é assim: disseram que para o meu filho não tinha vacina, mas tinha para o filha de doutora Emanuela […] ela chegou aqui sem ficha e foi atendida”, disse em vídeo que ela mesmo publicou nas redes sociais.

Em outro vídeo encaminhado à redação do PB Agora, um cidadão denuncia um suposto “arrumadinho”, no qual apenas algumas pessoas estariam recebendo ficha para a vacinação.

O outro lado

Em contato com a reportagem do PB Agora, a secretária de Saúde do município, Adirliany Soares, negou que tenha ocorrido qualquer caso de ‘fura-fila’ em Itaporanga. Ela disse que os servidores da Saúde que estavam no local foram agredidos de maneira despropositada e que a denunciante estaria detida só podendo ser liberada após pagamento de fiança.

“Ela chegou e não havia mais fichas, então agrediu os profissionais de saúde. Não há nenhum tipo de favorecimento. As fichas são por ordem de chegada. A criança estava na fila embaixo da tenda como todas as outras”, garantiu.

Ela disse, ainda, que em breve um vídeo de esclarecimento será emitido pela gestão de Itaporanga.

Do PB Agora
Publicada por F@F em 19.01.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.