Header Ads

COLUNA A. SANTOS! Editor de Fato a Fato diz quem manda no "PT de Jackson"; Leia

Quem manda no “PT” é Ricardo

Caríssimo (leitor) internauta;

Antonio Santos, editor de F@F (Foto: Arquivo Pessoal)
Não haveria outra condição para Ricardo Coutinho retornar ao PT da Paraíba senão a de mandar. Foi assim que o ex-governador, acusado em  vários processos na Operação Calvário, deve ter acertado com Lula e o comando nacional do Partido do Trabalhadores.

Mesmo representando imensa minoria no PT paraibano, estando inelegível a quaisquer cargos que queira disputar, sendo figura indesejável para a grande maioria da classe política do Estado e tendo folha corrida na Justiça que ninguém quer ter, Ricardo Coutinho é quem manda e desmanda na ala do Partido dos Trabalhadores da Paraíba comandada por Jackson Macedo.

Manda tanto que o atual presidente da legenda lhe bate continência todo o santo dia. É do tipo soldado raso, cujo o balançar de cabeça diário feito lagartixa é assim:  “Sim, Senhor. Sim Senhor”. A obediência é tanto que Macedo sequer convocou as plenárias internas do PT para decidir sobre apoios.

Ricardo bateu o martelo, mandou Jackson decidir individualmente pelo apoio ao candidato a governador do MDB e foi assim que o recruta Macedo obedeceu. O pior disso tudo é que o subalterno pode ser desmoralizado, caso as plenárias sejam realizadas.

Pelo que mostra a outra ala do PT, mais de 70% do partido quer a manutenção da aliança com o governador João Azevêdo. É assim que vários diretorianos, em documento assinado publicamente e divulgado na imprensa, se manifestaram.

A prova de que Jackson Macedo e Ricardo Coutinho representam imensa minoria do PT paraibano é a de que a própria presidenta nacional do partido, Gleisi Hoffmann, em vídeo enviado à Paraíba, não garantiu apoio de Lula ao candidato a governador do MDB. Desejou apenas boa sorte.

E eles sabem que, se ocorrer uma plenária geral no PT, a grande maioria vai decidir pela aliança Lula/João Azevêdo. Aí está o ponto crucial de Jackson Macedo não convocar a consulta interna. Ricardo Coutinho não deixa. E nem vai deixar. 

Acontece que, segundo Anísio Maia, defensor da aliança com o governador, a a plenária vai ser convocada pela maioria dos diretorianos contrária a tese de apoio ao candidato do MDB. E, quando isso correu, há enorme possibilidades de Jackson, Veneziano e Ricardo Coutinho saíram desmoralizados. 

Para obedecer (algo no mínimo muito estranho) cegamente a Ricardo Coutinho, Jackson Macedo refuga apoios ao ex-presidente Lula, a exemplo dos de João Azevêdo e Lígia Feliciano, ambos pré-candidatos ao Governo do Estado nas eleições desse ano na Paraíba.

Em suma, o grau de subordinação de Macedo para com Ricardo Coutinho é tão visível que os motivos de tal relação começam a ser questionados. Por qual motivo a imensa maioria do PT da Paraíba quer a aliança Lula/João Azevêdo e Jackson insiste numa outra vertente. Por que?

Um forte e sincero abraço a todos. Paz e bem!

Por Antonio Santos/Editor de Fato a Fato
Em 24.02.2022 - Contato 99365-1823 (WhatsApp)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.