Header Ads

Programa da PMJP encaminha adolescentes e jovens para primeiro emprego

Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), disponibiliza para os jovens em situação de vulnerabilidade social o programa Acessuas Trabalho

Cerca de 1.300 jovens e adolescentes estão cadastrados no programa da PMJP (Foto: Kleide Texeira)
João Pessoa (PB) - O primeiro emprego é um grande desafio para os jovens. Embora tenham juventude e força física, não tem a experiência, muitas vezes exigida no mercado de trabalho. Por isso, a Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), disponibiliza para os jovens em situação de vulnerabilidade social o programa Acessuas Trabalho. Cerca de 1.300 jovens e adolescentes estão cadastrados, sendo 240 cadastros realizados somente entre janeiro e abril deste ano.

“O Acessuas Trabalho é um programa de orientação e preparação para o mundo do trabalho, voltado ao público que se encontra em situação de vulnerabilidade social entre 14 e 22 anos de idade estudantes de escola pública”, explica Kaline Guerra, coordenadora do Acessuas Trabalho. Além do encaminhamento para cursos profissionalizantes, o programa também realiza o cadastro para o programa Jovem Aprendiz e estágio.

Para ampliar o universo de possibilidades de trabalho, os jovens podem participar também de oficinas preparatórias nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) existentes em diversos bairros da Capital. As oficinas subsidiam esses jovens para serem preparados para o mercado de trabalho, bem como melhorar o desempenho no processo seletivo e em entrevistas. São abordados temas como elaboração de currículo, marketing pessoal e comportamento durante a entrevista.

Para participar dessas oficinas, o adolescente pode se inscrever na sede do programa ou através de algum programa que tenha parceria com o Acessuas, como nos CRAS, ONGs ou associações de bairros. “Nem todos os jovens têm a oportunidade de participar das oficinas, por essa razão nossa equipe repassa diversas orientações preparatórias para os processos seletivos”, observou Kaline Guerra.

Segundo a coordenadora, o programa também encaminha os jovens cadastrados para cursos profissionalizantes. “Temos parceria com o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e outras instituições de ensino que ministram cursos gratuitamente para esses jovens, além do Sistema S - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac)”, disse.

Foi o que aconteceu com o jovem David Araújo, de 20 anos, que enfrentou esse desafio com foco e dedicação. Aos 15 anos, ele fez o curso preparatório para o mercado de trabalho oferecido pelo Acessuas Trabalho. “Eu queria trabalhar para ajudar nas despesas em casa e ter independência financeira”, relata.

Ele conta que foi aprovado em seu terceiro processo seletivo. “Participei de duas entrevistas e não fui aprovado. Fiquei me questionando o motivo de não ter passado e percebi que precisava melhorar minha forma de me expressar e superar a timidez”. Deu certo. No processo seletivo para o Banco do Brasil concorreu a uma vaga com outros 15 jovens. Bateu na trave, ficando na lista de espera, porém, logo foi chamado para estagiar na Caixa Econômica Federal e aos 16 anos iniciou no seu primeiro emprego com contrato de dois anos.

Na agência bancária, David trabalhou como escriturário bancário, atendimento ao público e na tesouraria, lidando com informações de clientes e movimentações financeiras, além da organização de contas de pessoa física e jurídica. Seu desempenho e dedicação lhe rendeu a indicação para um novo trabalho e antes mesmo de concluir seu estágio no banco, foi contratado para trabalhar num escritório de sistema de saúde, onde permanece até hoje, atualmente como gerente administrativo.

“Foi muito bom ter a oportunidade através do programa Acessuas Trabalho. Muitos jovens não têm a mesma chance e na minha idade nem mesmo concluíram o Ensino Médio. O programa veio realmente pra estimular jovens a crescer na vida e fazer com que eles tenham uma projeto de vida. Ao Acessuas minha eterna gratidão por ter me influenciado a ser o profissional que sou atualmente”, disse emocionado.

David Araújo concilia seu tempo entre o trabalho e mais três cursos de nível superior – Administração, Tecnologia em Serviços Jurídicos e Marketing. Este ano vai fazer o Enem com objetivo de ingressar em mais um curso – Direito. “Eu quero ter um lugar de honra na sociedade e pretendo seguir os estudos e me aprimorar profissionalmente em outro país, provavelmente em Portugal”, revelou.

Inscrição no Acessuas Trabalho

Na Capital, o cadastro pode ser feito na sede do programa, que fica localizada na Rua Professor Sizenando Costa, 57 – no Bairro do Roger ou nas ações itinerantes realizadas pelo programa nas comunidades, a exemplo da Caravana do Cuidar e do Acessuas na Comunidade. A documentação necessária é a seguinte: cópias do RG; CPF; Carteira de Trabalho (pode ser digital); boletim escolar (do ano atual ou anterior); declaração escolar atualizada e dos cartões Bolsa Família; SUS e NIS (caso possua), além da folha resumo e/ou comprovante de renda; comprovante de residência e currículo. Mais informações pelo telefone 3214-3112.

“Os dados vão para a nossa base de usuários cadastrados e, de acordo com a demanda de oportunidades e do perfil solicitado, esses jovens são encaminhados para as entrevistas, seleções e análises curriculares”, finaliza Kaline Guerra.

Da Secom/PMJP
Publicada por F@F em 08.05.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.