Header Ads

ORÇAMENTO IMPOSITIVO! Deputado diz que PB deve se espelhar em PE

Nesta terça-feira (18), o presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), disse que ainda busca um consenso com o governador João Azevêdo (PSB) para dar prosseguimento a matéria na Casa

Deputado Raniery Paulino (Foto: Da Net)
Ficou para o segundo semestre a retomada das discussões da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do orçamento impositivo na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Para o líder da oposição, deputado Raniery Paulino (MDB), o governador João Azevêdo (PSB) poderia se espelhar no governo de Pernambuco, que aprovou a mesma proposta ainda na época do então governador Eduardo Campos (PSB), já falecido.

“Devemos nos espelhar em nosso estado vizinho Pernambuco, foi Eduardo Campos enquanto governador, junto com Guilherme Uchoa [então presidente da Assembleia de Pernambuco – também falecido], que dentro de um acordo entre Assembleia e Governo estabeleceram as emendas impositivas em Pernambuco. É governo do PSB, inclusive. Acho que é um bom exemplo. No brasil é uma tendência. Isso valoriza não só o parlamento, mas sobretudo as demandas que nós recebemos aqui. O orçamento chega em um tamanho e sai maior, sai muito mais rico de informações e demandas a partir das apreciações em audiências públicas”.

Nesta terça-feira (18), o presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), disse que ainda busca um consenso com o governador João Azevêdo (PSB) para dar prosseguimento a matéria na Casa e por isso a discussão deve ser retomada no segundo semestre.

“Ainda estou buscando um consenso. É importante que a impositiva seja aprovada, mas também é importante que entremos em consenso com o Estado para que serviços essenciais, como Saúde e Educação, não sejam afetados”, comentou.

Caso a proposta seja aprovada em plenário, o governador do Estado ficará obrigado a executar as emendas apresentadas pelos deputados ao orçamento, até o limite de 1,2% da Receita Corrente Líquida.

“João é um homem da conversa, do diálogo, do convencimento, acho que ele vai entender que é bom para ele como gestor, ser o construtor dessa nova fase, desse novo diálogo com o parlamento. Vai marcar um novo comportamento do governador com a casa legislativa”.

Do MaisPB
Publicada por F@F em 18.06.19, às 12h42

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.