Header Ads

TSE julga improcedente AIJE de Bolsonaro contra RC e Haddad

A defesa de Ricardo foi patrocinada pelos advogados Fábio Brito e Marcelo Weick

Ricardo Coutinho e Haddad (Foto: Da Net)
Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgou, na manhã desta quinta-feira (08),  improcedente  uma AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) proposta pelo presidente Jair Bolsonaro contra o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e o professor Fernando Haddad (PT) por suposto abuso de poder econômico nas eleições de 2018.

O TSE  abriu investigação para apurar se o governador da Paraíba Ricardo Coutinho havia prestado apoio de forma irregular ao então candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad.

O pedido foi feito pela campanha de seu adversário da disputa, Jair Bolsonaro(PSL), que apontou a ocorrência de abuso de poder político, econômico e de mídia.

Os advogados de Bolsonaro pediam que, ao fim do processo, Haddad e sua vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), fossem considerados inelegíveis por oito anos e tivessem seus registros de candidatura ou diplomas (no caso de serem eleitos) cassados.

No julgamento,  o TSE entendeu  que não houve abuso de poder político nem econômico, julgando por unanimidade improcedente a AIJE.

A defesa de Ricardo foi patrocinada pelos advogados Fábio Brito e Marcelo Weick.

A AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO JUDICIAL ELEITORAL (11527) N° 0601823-24.2018.6.00.0000, foi protocolada em Brasília por Jair Messias Bolsonaro
no TSE em BRASÍLIA – DF. As informações são do Blog do Diego Lima

Da Redação PB Agora
Publicada por F@F em 08.08.19, às 18h27

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.