Header Ads

Em nota, Milton Mendes nega acusação de estupro: "Mentirosa"

Copeira de hotel onde ex-treinador do São Bento morava em Sorocaba registrou no Boletim de Ocorrência que ele invadiu a cozinha e a assediou; Polícia Civil abriu inquérito para investigar caso

Milton Mendes (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)
O técnico Milton Mendes voltou a se defender, agora através de nota oficial, da acusação de um suposto estupro feita pela copeira do hotel onde se hospedava em Sorocaba, interior de São Paulo, quando dirigia o São Bento. O treinador pediu demissão da equipe no último sábado alegando problemas familiares.

Na última quinta-feira, dia 31 de outubro, a copeira do hotel onde Milton Mendes morava em Sorocaba e que o São Bento se hospedava às vésperas dos jogos registrou boletim de ocorrência acusando o treinador de ter beijado a sua boca e ter esfregado o órgão genital no corpo dela.

Até o momento, a polícia ouviu duas testemunhas além da copeira. Outra funcionária do hotel prestará depoimento ainda nesta semana. Um inquérito foi aberto para a investigar o caso.

Segundo a delegada da Delegacia da Mulher de Sorocaba (DDM), Ana Luiza Salomone, imagens do circuito interno do hotel foram encaminhadas para o Instituto de Criminalística para a elaboração de um laudo técnico.

Milton Mendes será ouvido pela polícia e tem prazo de 30 dias a partir de 4 de novembro para se apresentar à delegacia. Ele ainda não foi intimado por não ter residência fixa, por ainda estar, em tese, morando no hotel onde teria acontecido o caso em Sorocaba.

O boletim de ocorrência registra o caso no artigo 213 do código penal, que trata de estupro. A pena prevista, em caso de condenação, é entre seis e dez anos de prisão.

Confira abaixo a nota oficial na íntegra do técnico Milton Mendes:

Causou-me indignação a falsa acusação que veio a público no último sábado em que sou acusado de ter molestado uma funcionária do hotel em que me hospedava em Sorocaba.

Desde o primeiro momento que soube da acusação, já acionei advogados me colocando à disposição da Polícia, do Ministério Público e do Poder Judiciário em geral para prestar todo esclarecimento necessário.

Nego e repudio qualquer acusação simplesmente pois ela é falsa, leviana e mentirosa, e faço questão que meus advogados acompanhem toda a investigação. Gostaria que o hotel fornecesse para a Polícia e para a imprensa imagens do hotel, não só para ficar claro que não cometi nenhum abuso, como também para ver a forma educada e urbana que trato todos os funcionários.

Faz mais de 30 anos que vivo em hotéis e concentrações, e sempre tratei os funcionários dos clubes em que trabalho, e das centenas de hotéis em todo o mundo por onde me hospedo, de maneira cortês, atenciosa e com carinho.

Não agarrei a citada senhora, nem tão pouco tentei beijá-la. Inclusive sempre tive um tratamento de educação e respeito pela mesma, estranhando essa acusação.

Minha família é, basicamente, de mulheres e jamais faltaria ao respeito com quem quer que seja. Minha esposa está em Portugal e não vem bem de saúde, assim como minha mãe, hospitalizada em Criciúma.

Tenho uma filha de 17 anos um filho de 24 que estão sofrendo muito e duas irmãs e essa grave e mentirosa acusação não tem qualquer base. Não vejo explicação para essa exploração em cima do meu nome. Até porque, o legal e o correto, em situações dessa natureza, é que não seja exposto o nome dos envolvidos.

Por que o meu nome foi apresentado e o da senhora que fez a grave acusação foi preservado? Tem alguma coisa errada por trás dessa falsa denúncia que não consigo alcançar. Ou seria para causar alguma instabilidade no clube em que eu atuava, ou até para se buscar alguma vantagem no futuro.

Reitero que não estarei medindo esforços para que fique provado que todo esse enredo criado é uma farsa e não medirei esforços para os responsáveis por essas inverídicas e graves acusações sejam punidos.

Do Globo.Com
Publicada por F@F em 06.11.19, às 00h42

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.