Header Ads

João anuncia agenda junto com o “Consórcio Nordeste” por três países a partir do dia 18

Governador ainda comentou sobre as várias propostas de reforma tributária em discussão no Congresso Nacional

Governador João Azevêdo (Foto: Wscom)
O governador da Paraíba, João Azevêdo, anunciou na manhã desta segunda-feira (4) que cumprirá agenda política-administrativa de uma semana, junto com os demais governadores nordestinos, por três países da Europa a partir do próximo dia 18. A viagem faz parte das ações anunciadas recentemente pelo “Consórcio Nordeste” e terá como roteiro a França, a Itália e a Alemanha.

“Os nove governadores do Nordeste estarão numa missão política e, ao mesmo tempo, numa atração de investimentos para a Região. Iremos começar no dia 18, na França, e replicaremos a mesma metodologia na Itália e Alemanha. Com reuniões governamentais com ministros de várias áreas e com os segmentos empresariais desses países. A embaixada já organizou essa viagem com a secretária-executiva do consórcio e, durante uma semana, vamos ter uma agenda muito intensa nesses três países”, pontuou o governador.

LÍGIA NO PODER

Com a viagem de João Azevêdo, quem assumirá o comando do Governo do Estado pelo prazo de uma semana é a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT). Sobre o tema, o titular do Poder Executivo demostrou total confiança na suplente e companheira de gestão.

“A vice-governadora Lígia tem acompanhado de perto a produção desses 10 meses de governo, então ela sabe tudo exatamente que foi feito. Fico absolutamente tranquilo, porque sei da postura, sei do compromisso, e sei muito bem que, durante uma semana, ela fará com que esse estado fique no mesmo patamar que deixamos ao viajar”, comentou.

REFORMA TRIBUTÁRIA

Ainda questionado sobre a reforma tributária, João Azevêdo comentou que existem atualmente, pelo menos, cinco propostas em discussão no Congresso Nacional. Segundo ele, os secretários de Estado da Fazenda, o Senado Federal, a Câmara dos Deputados e um grupo de parlamentares que criaram a propositura intitulada ‘Reforma Cidadã’, iniciaram os debates em torno de mudanças com pontos distintos do Código Tributário Nacional. A quinta possibilidade, seria uma medida anunciada pelo Governo Federal, que não foi apresentada ainda.       

De acordo com o governador paraibano, a proposta de reforma tributária ideal é aquela não incorpore à população a taxação de impostos sobre o consumo, e que atribua as grandes empresas a cobrança sobre lucros e dividendos. “A grande questão é que nenhum processo de mudança, mesmo com vistas a simplificação, pode trazer redução de receita para os Estados, porque seria, evidentemente, um contrassenso, buscar esse equilíbrio, que dê condições aos estados para que eles se adequem a nova situação é fundamental”, disse.

E, Azevêdo complementou: “Da mesma forma que você taxar lucros e dividendos é fundamental, você não pode trabalhar exclusivamente na taxação de consumo, porque atinge toda a população, se não tiver uma intervenção junto aos lucros e dividendos das grandes empresas você terá fazendo uma reforma que não é justa”.

Do Wscom
Publicada por F@F em 04.11.19, às 16h23

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.