Header Ads

Lígia Feliciano evita responder críticas de Ricardo Coutinho, em áudio

Para Ricardo, não existia a possibilidade naquele momento de entregar o poder nas mãos da família Feliciano

Vice-governadora Lígia Feliciano (Foto: Wscom)
A vice-governadora do Estado, Lígia Feliciano (PDT), evitou comentar, nesta terça-feira (7), sobre as declarações do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) em conversa gravada com o empresário Daniel Gomes, ex-líder da Cruz Vermelha, que integram as investigações realizadas no âmbito da Operação Calvário.

“Com relação a todas essas questões, de áudios, de notícias que estão surgindo, acho que a maior contribuição que eu posso dar para a política, para as instituições, e para o povo da Paraíba é manter o meu silêncio. Vou continuar em silêncio, com foco no trabalho pelo povo da Paraíba”, disse.  

ENTENDA

Áudios divulgados na última sexta-feira (3), extraídos das gravações realizadas pelo empresário Daniel Gomes, ex-líder da Cruz Vermelha Brasileira, revelam trechos de diálogos com o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB). No decorrer da conversa, o socialista faz ataques a sua então vice-governadora, Lígia Feliciano (PDT) e ao marido dela, o deputado Damião Feliciano (PDT), e aos filhos do casal.

Os áudios, divulgados inicialmente pelo programa Correio Debate, da Rádio Correio FM, mostram o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) relatava uma certa preocupação em deixar o governo, antes das eleições de 2018, para se candidatar ao Senado Federal e entregar o comando do Estado nas mãos da atual vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) e sua família.

Para Ricardo, não existia a possibilidade naquele momento de entregar o poder nas mãos da família Feliciano já que, segundo ele, era “horrível” confiar em Lígia e Damião e, o filho deles, “nem sequer passava por sua porta”.

Do Wscom
Publicada por F@F em 07.01.20, às 14h53

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.