Header Ads

Jeová diz que oposição tenta tirar João Azevêdo no 'tapetão'

Deputado saiu em defesa do governador e diz que afastamento seria desrespeito à soberania popular

Deputado Jeová Campos se posicionou contra impeachment de João Azevêdo (Foto: Walla Santos/Click PB)
O deputado estadual Jeová Campos (PSB) se declarou contrário ao impeachment do governador João Azevêdo (Cidadania), que chamou de 'tapetão'. “Na Paraíba, a oposição perdeu a eleição no primeiro turno e quer, agora, forçar um segundo turno no 'tapetão'. Isso é um golpe. É preciso respeitar a soberania do voto popular. Qualquer pretensão de afastamento de Azevêdo, que ganhou no primeiro turno, é um atentado à democracia”, disse ele em declaração ao Parlamento PB.

O pedido de impeachment do governador e da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) foi proposto pelo deputado Wallber Virgolino (Patriota). O documento foi encaminhado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB) à Procuradoria Jurídica da Casa, para emitir parecer, antes de ser submetido a discussão e votação no plenário.

A bancada que apoia o governador tem maioria de votos na Assembleia Legislativa da Paraíba, mas Wallber Virgolino argumenta que há indícios de comprometimento de João Azevêdo na Operação Calvário. Embora o nome do governador tenha sido citado em algumas delações, nada foi comprovado e Azevêdo nunca foi acionado para prestar quaisquer esclarecimentos.

Para Jeová, que também é advogado, nenhum crime de responsabilidade foi cometido pelo atual governador. “Desde que João Azevêdo assumiu o governo até hoje não se tem notícia de qualquer fato que possa ser tipificado como ilícito, condição essa necessária para caracterização de um crime de responsabilidade. Como não há crime, o caso é semelhante ao que aconteceu com a ex-presidente Dilma Rousseff. Fatos anteriores à posse de João devem ser apreciados pela Justiça e não pela Assembleia”, ponderou o deputado.

Do ClickPB
Publicada por F@F em 10.02.2020, às 09h42

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.