Header Ads

ADEUS, MESTRE: Morre o sonetista Ismael Freire

Embora com idade avançada e pouca saúde, ele era um homem lúcido. Andava pela cidade e costumava frequentar a feira-livre do município. Agora, no entanto, ele descansa em paz

Poeta Ismael Freire no HR de Guarabira (Foto: Reprodução)
É com muito pesar que recebi a notícia da morte de seu Ismael Freire, poeta dos bons, do qual eu era fã pela pessoa sensata, pela forma como ele escrevia e pelo nível de seus sonetos, por exemplo. Natural de Bananeiras, mas já reconhecido como cidadão guarabirense, o poeta partiu aos 95 anos na madrugada desta segunda-feira (18), no Hospital Regional de Guarabira. Conforme relatos de familiares, ele passou mal em casa e foi levado para a unidade hospitalar.

Seu Ismael era vocacionado para poesia. Em virtude das dificuldades de sua época, ele só aprendeu a ler aos 15 anos. Quando fez 90 anos, seu Ismael Freire atendeu meu convite e me concedeu uma entrevista exclusiva no meu programa de rádio, onde deu uma clara demonstração de sua lucidez.

Ao longo de sua vida, ele sempre teve ligação com as letras. Tornou-se sonetista influente. Gostava de ler folhetos de cordel e tinha amizade com outros expoentes cordelistas. Seu Ismael era inspirado e inspirava. A saúde debilitada não o impedia de escrever seus sonetos, que ao serem digitados e impressos por familiares, ele distribuía com amigos.

Sempre que seu Ismael Freire me via passar na rua, ele acenava para mim. Eu ficava feliz, pois lhe tinha muito respeito e admiração. Em entrevista no rádio, ele me revelou que tinha dois sonhos: o primeiro era ter uma casa própria; e o segundo, um livro com seus sonetos.

Acredito que conseguir uma casa não era difícil para a prefeitura, mas…

Este blog cobrou bastante do poder público municipal para que realizasse o segundo sonho do poeta. O prefeito Zenóbio Toscano prometeu e cumpriu. Participei do lançamento do livro e vi de perto a alegria de seu Ismael ao realizar um dos sonhos, antes de morrer.

Embora com idade avançada e pouca saúde, ele era um homem lúcido. Fazia parte da academia guarabirense de Letras. Andava pela cidade e costumava frequentar a feira-livre do município. Agora, no entanto, ele descansa em paz.

A Paraíba perde um grande homem. Guarabira perde um mestre do soneto. Um escritor que tinha nas veias a paixão pela leitura e pela poesia.

Por fim, eu recordo que quando seu Ismael fez 90 anos, a classe artística guarabirense promoveu uma programação especial em sua homenagem. Eu também aproveitei o momento e escrevi um artigo para homenageá-lo. Infelizmente, devido a mudanças na plataforma do meu blog, perdi muito conteúdo autoral, inclusive este texto. Contudo,  salvei a última entrevista que o poeta me concedeu e compartilho neste momento:

Ouça áudios AQUI

Reverência ao mestre! Adeus, seu Ismael. 

Por Joseilton Gomes (Ikeda)
Publicada por F@F em 18.05.2020, às 14h00

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.