Header Ads

EM GBA! Lista com nomes de infectados com a Covid-19 vaza e caracteriza crime

Secretaria de Saúde do município e o IV BPM abriram sindicâncias para apurar o caso

Cidade de Guarabira, no Agreste (Foto: Reprodução/Google)
Uma lista, contendo nomes, endereços e até contatos telefônicos de infectados com o novo coronavírus em Guarabira, vazou e foi divulgada nas redes sociais no último dia 09 de maio, pondo em situação de pleno constrangimento os pacientes acometidos da Covid-19.

O vazamento caracteriza crime e se enquadra no Artigo 268 do Código Penal Brasileiro.

O vazamento da lista pode ter ocorrido da parte da Secretaria Municipal de Saúde ou do IV Batalhão de Policia Militar. A relação dos infectados com o novo coronavírus em Guarabira é feita pela a pasta da Saúde do município e, posteriormente, enviada ao IV BPM.

A secretária de Saúde do município, Fernanda Macedo, afirmou que as informações não vazaram da Secretaria, pois a lista foi feita por ela, em sua residência e depois enviada, por email, ao Batalhão da Polícia Militar em Guarabira.

O comandante do IV BPM, Tenente Coronel Gilberto Felipe, em entrevista à imprensa local, admitiu que a lista pode ter vazado da corporação, por isso mandou abrir sindicância para apurar o caso.

A Prefeitura de Guarabira, através da Secretaria Municipal de Saúde, também instaurou inquérito administrativo destinado a apuração do vazamento das informações.

Veja notas da PMG e do IV BPM


Em nota, comando do 4BPM diz que fará investigação para apurar vazamento de lista com pacientes de Covid-19

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Comando do 4º BPM, sediado nesta cidade de Guarabira, após nota divulgada pela Prefeitura Municipal de Guarabira, que cita que somente o 4º BPM, além da Secretaria Municipal de Saúde, possuía conhecimento de uma lista nominal de pessoas infectadas pela Covid-19, a qual vazara por intermédio da internet no último dia 9 do mês corrente, vem a público esclarecer o que segue:

1 – O 4º BPM, a exemplo da própria corporação Polícia Militar da Paraíba, é, e sempre foi, uma instituição ética, profissional, defensora dos direitos, das garantias e da dignidade da pessoa humana;

2 – Todas as ações desta Unidade Policial Militar são escudadas nos princípios constitucionais e, sobretudo, objetivando o bem comum da coletividade, na busca incessante da cultura da paz pública;

3 – Na atual vivência desta temível crise pandêmica, este histórico e glorioso Batalhão não tem se furtado ou medido esforços para irmanar-se na dor e na aflição de toda a população, que padece, no mínimo, psicologicamente, frente às consequências devastadoras e nefastas deste inimigo quase invisível, isto sim, faz-se presente, nas mais diversas ocasiões e demandas surgidas para minorar tamanhos prejuízos e sofrimentos, realizando diuturnamente, ações e operações policiais e a aproximação integrativa com diversos órgãos para, num trabalho conjunto, formarmos, força-tarefa para uma melhor eficiência e eficácia no exercício desta missão atual tão nobre: salvar vidas das garras do Novo Coronavírus;

4 – À guisa do que consta na nota em referência, o Comando do 4º BPM determinou – incontinenti – a instauração de um procedimento administrativo para apurar, em toda a sua extensão, possíveis responsabilidades de eventuais condutas desviantes, administrativas e/ou criminosas, porventura praticadas por policiais militares que prestam serviços no Copom do 4º BPM (Centro de Operações da Polícia Militar/4º BPM), vez que, o envio da sobredita relação nominal de convalescentes da Covid-19 não fora remetida pela sua excelência, a secretária municipal de Saúde, ao comandante do BPM, mas, para o e-mail do setor, anteriormente descrito – Copom/4º BPM.

Guarabira, 12 de maio de 2020

Comandante do 4º BPM

Da Redação/Fato a Fato
Publicada em 13.05.2020, às 23h22

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.