Header Ads

‘O Moro é um mentiroso, um canalha’, afirma ex-presidente Lula ao defender sua inocência

Sobre as posturas do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia do novo coronavírus, Lula afirmou que o presidente da República não ajudou, não ajuda e nem ajudará o povo diante desta pandemia

Ex-presidente Lula (Foto: Reprodução/Google)
Nesta quinta-feira(18) o ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva concedeu uma entrevista ao programa Arapuan Verdade da Rádio Arapuan. Durante a entrevista o ex-presidente falou sobre a prisão de Fabrício Queiroz nesta quinta-feira. Lula afirmou ver uma certa estranheza no fato de que Queiroz teria sido preso na casa de um advogado ligado a família do presidente da República Jair Bolsonaro enquanto este e os seus filhos diziam não ter conhecimento da localização do ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Lula defendeu que seja garantida a Fabrício Queiroz a presunção da inocência, pois ele mesmo teria muita desconfiança em relação as acusações feitas atualmente tendo como exemplo o seu caso. “O Moro mentiu na minha sentença e o Dallagnol mentiu na acusação”, afirmou o ex-presidente acusando o ex-ministro da Justiça e o procurador federal que foram os principais nomes da Operação Lava Jato até o momento de sua prisão. Ele ainda rejeitou a possibilidade de que Bolsonaro sofra um processo de impeachment, segundo Lula um impedimento poderia afetar a estabilidade política do Brasil atual.

Sobre as posturas do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia do novo coronavírus, Lula afirmou que o presidente da República não ajudou, não ajuda e nem ajudará o povo diante desta pandemia, pois ele não dá ouvidos a ciência. Ele criticou a postura de Bolsonaro diante dos governadores e afirmou que ele poderia ter evitado o número de mortes e de contaminações caso suas posturas tivessem sido diferentes. “O Brasil não tem solução enquanto o Bolsonaro estiver na presidência da República”, afirmou criticando os números apresentados pelo país durante o atual governo. Segundo Lula, a única coisa que Bolsonaro faria é zombar do povo ao lado dos seus filhos.

“Não há candidato ‘subestimável'”, afirmou Lula ao iniciar sua avaliação das eleições presidenciais de 2018. Segundo ele este foi o único ano na história brasileira em que o ódio predominou nas urnas e que atualmente o povo brasileiro estaria recobrando a consciência em relação ao que ocorreu e preparando-se para 2022. Lula também criticou as posturas do ex-presidenciável Ciro Gomes e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Segundo o petista Ciro desejaria algo impensável ao buscar que o PT abrisse mão de ter uma candidatura própria para apoiá-lo e o culpou pela vitória de Bolsonaro ao ir para a Europa após ser derrotado no primeiro turno. Ele também culpou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendendo que o mesmo teria anulado o seu voto no segundo turno das eleições de 2018. “Não faz sentido um homem de mais de 80 anos anular seu voto. O Fernando Henrique conhece o Haddad, sabe que ele é um homem de bem, mas preferiu anular o seu voto.

“Eu espero estar vivo em 2022 pra ver o Brasil eleger alguém civilizado”, afirmou Lula defendendo que Bolsonaro será derrotado nas urnas em 2022. Ele ainda afirmou que não tem raiva de Bolsonaro, mas que se sente triste, pois a população brasileira não mereceria um presidente como Bolsonaro.

Questionado acerca das semelhanças entre a sua realidade e a do ex-governador Ricardo Coutinho, Lula afirmou ter uma imensa confiança no socialista pelo que ele conhece do tempo em que ambos caminharam juntos na política e defendeu que o mesmo tenha direito a ampla defesa. “O moro mentiu, ele não foi juiz no meu julgamento ele foi um canalha”, afirmou o ex-presidente ao criticar a ação do judiciário contra a sua figura. “Eu poderia ter fugido do Brasil, havia muita gente pedindo minha saída do Brasil, mas como eu tinha muita crença na minha inocência eu fiquei em Curitiba”, afirmou o presidente. “A gente que nasce no Nordeste e aprende de um pai e de uma mãe a ter honra a gente aprende a não abrir mão de forma alguma disso.

Lula em seguida desafiou que alguém exiba uma página de papel com um único crime que ele tenha cometido contra o erário público e em seguida disse que aguarda pelo dia em que a Rede Globo de televisão pedirá desculpas pelas notícias publicadas contra o seu nome.

Do Polêmica Paraíba
Publicada por F@F em 18.06.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.