Header Ads

Paraibana morre no RJ ao proteger filho de 3 anos durante troca de tiros

O tiroteio impediu que o Corpo de Bombeiros da localidade socorresse Ana Cristina, pois a rua onde a vítima foi baleada é uma das vias de acesso ao Morro São Carlos, no Estácio

Ana Cristina foi morta em um tiroteio no Rio de Janeiro na noite de quarta-feira (26). (Foto: Reprodução)
A paraibana Ana Cristina da Silva, 25 anos, natural do município de Serra Redonda, no Agreste do Estado, morreu após ser baleada, na Rua Azevedo Lima, no Rio Comprido, Zona Norte do Rio de Janeiro, na noite dessa quarta-feira (26). Ela estava indo com o filho ao bar onde trabalhava, quando ficou no meio do tiroteio. No momento dos disparos, a jovem se curvou sobre o filho de 3 anos para protegê-lo e acabou sendo atingida por tiros de fuzil na cabeça e na barriga.

A cunhada da vítima, Vânia Brito, lamentou o ocorrido. “A gente pensa que nunca vai acontecer com a gente, mas de uma hora pra outra você morre pra salvar a vida de um filho. Então, eu acho que não tem mensagem pra deixar, só tem indignação, só tem um pedido, né: Justiça pra ser feita. Foi apenas bandido contra bandido, parece que o Rio todo está tomado de bandidos. Isso que dá pra perceber”, relatou ao G1 RJ.

Ana Cristina foi morar no Rio de Janeiro há pouco mais de seis anos. O tiroteio impediu que o Corpo de Bombeiros da localidade socorresse Ana Cristina, pois a rua onde a vítima foi baleada é uma das vias de acesso ao Morro São Carlos, no Estácio. Desde a noite de quarta-feira (26) os moradores estão temerosos com os fortes tiroteios. 

Do ClickPB com G1 RJ
Publicada por F@F em 27.08.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.