Header Ads

“Não reconheço mais Bolsonaro”, diz Sara Winter

Sara também fez comentários sobre o polêmico acampamento “300 do Brasil”

Sara foi apoiadora de Bolsonaro (Foto: Reprodução/Terra)
A extremista Sara Winter fez um longo desabafo nas redes sociais sobre a forma como vem sendo tratada pelo governo de Jair Bolsonaro. Apoiadora do presidente, Sara afirma que não recebe mais orientação do governo e que pessoas ligadas a ela estão sendo exoneradas de cargos nos ministérios.

“Estão exonerando todos os que já tiveram contato comigo, a começar pelo Ministério da Damares [Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos]” declarou. Em outro trecho do texto, Sara diz que está cansada e reclama da falta de ajuda da ministra Damares Alves quando a extremista foi presa pela Polícia Federal no âmbito do inquérito sobre atos antidemocráticos.

“Cansada de ficar calada enquanto vejo o governo que dei minha vida enfiar uma p***** no meu c*. Damares? Eu sou a filha que Damares abortou. O ofício que meus advogados protocolaram no Ministério dos Direitos Humanos no dia 17 de Junho sobre a prisão política está jogado lá, nem olharam, tampouco responderam”, escreveu.

Sara também fez comentários sobre o polêmico acampamento “300 do Brasil”. De acordo com a extremista, ela e os demais participantes foram proibidos de hostilizar jornalistas e foram aconselhados por deputados da base aliada a “não falar mais um ai do [Rodrigo] Maia [presidente da Câmara dos Deputados] ou do STF [Supremo Tribunal Federal]”.

“Obedecemos de boca calada às poucas broncas que nos eram dadas. Chegou uma hora que não entendamos o que estava acontecendo, mas a gente pensava: ‘Deixa ele, ele é estrategista’. Não reconheço Bolsonaro. Não sei mais quem ele é. O homem que eu decidi entregar meu destino e vida para proteger um legado conservador”, desabafou.

Do Terra
Publicada por F@F em 05.10.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.