Header Ads

Roberto Paulino responde Fake News e ódio de adversários com obras e história de mãos limpas

Roberto Paulino é candidato a prefeito de Guarabira e tem como vice na chapa o ex-vereador Beto Meireles

Roberto Paulino (Foto: Reprodução)
Mais uma vez a chamada "política do ódio" toma conta na cidade de Guarabira.  Sem conhecer a história do candidato a prefeito Roberto Paulino, os adversários vem gerando diversas Fake News e baixando o nível de campanha, na Rainha do Brejo.

De acordo com a história, os Paulinos transformaram a educação, a saúde e a infraestrutura de Guarabira.

Em recente publicação nas redes sociais, os adversários políticos do candidato Roberto Paulino vem divulgando noticias falsas afetando o interesse público, com isso, Roberto Paulino decidiu explanar toda a verdade aumentando o discurso da boa política.

"Nós construímos diversas escolas (na comunidade do Quati na zona rural guarabirense, Lagoa da Serra, Vila do Pe. Cicero, Palmeira, São José, Catolé) entre outras e lembrando que várias dessas foram fechadas pela atual gestão; também criamos a UEPB e ao lado de Raniery Paulino instalamos o IFPB,  colocando a cidade de Guarabira como uma das cidades referencia na educação no Estado da Paraíba", frisou Roberto.

Ainda de acordo com Roberto, nossos adversário precisam conhecer um pouco mais da história dos Paulinos, em Guarabira. "Faço questão de Lembrar a história dos Paulinos na Locomotiva do Brejo. Foram os Paulinos que realizaram o maior Programa de Saúde na gestão da Prefeita Fátima Paulino. Ela instalou diversos equipamentos de saúde no município, gerando a maior cobertura da Saúde da Família em Guarabira", destacou.

Na oportunidade, o advogado renomado Fábio Mariano destacou que as Fake News colocadas nas rede sociais serão autuadas e o responsável será punido. “De acordo com o Art. 287-A, a divulgação de notícia falsa ou alterar ou corromper a verdade sobre informações relacionadas ao processo eleitoral ou que afetem interesse público relevante, a pena é de detenção, de seis meses a dois anos, e multa, se o fato não constitui crime mais grave", alertou.

Do Acesso Político com Fato a Fato
Publicada em 26.10.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.