Header Ads

Cantor Dan Lellis é preso por suspeita de tráfico de drogas em Goiás

PRF encontrou drogas no carro de luxo conduzido por Danilo Oliveira Lellis, de 25 anos. Artista, que se autointitula como 'pai do trapnejo', já gravou com Lucas Lucco e Hungria

Cantor sertanejo Dan Lellis é preso suspeito de tráfico de drogas em Goiás (Foto: Montagem G1)
O cantor de "trapnejo" Danilo Oliveira Lellis, de 25 anos, conhecido no meio artístico como Dan Lellis, foi preso na quarta-feira (2) suspeito de tráfico de drogas após ser flagrado com drogas, dinheiro e uma lista com nomes de supostos clientes, segundo informou a Polícia Civil. Ele foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-60, em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal, enquanto dirigia um carro de luxo.

A delegada que realizou o flagrante, Silzane Bicalho, falou que o suspeito apresentou advogado de defesa, mas que eles chegaram à delegacia quando Dan Lellis já havia sido levado para a unidade prisional.

A PRF encontrou 20 gramas de maconha do tipo skunk, 10 comprimidos de ecstasy e uma unidade de lança-perfume no carro que dirigia. Segundo a delegada, ele estava com um colega, que foi ouvido como testemunha e liberado.

Pai do 'trapnejo'

O artista tem 1,1 milhão de seguidores em seu perfil em uma rede social. O cantor se autointitula como "pai do trapnejo", gênero musical que mistura hip hop com sertanejo universitário.

Dan Lellis divulga clipes de músicas e parcerias gravadas com cantores famosos, como Lucas Lucco e Hungria. Uma das músicas famosas do cantor tem mais de 132 milhões de visualizações na internet.

Defesa

Em pedido de liberdade provisória protocolado na Justiça de Goiás, a defesa do cantor Daniel Oliveira Lellis, de 25 anos, argumentou que a droga apreendida no carro Mercedes que ele dirigia quando foi preso era para consumo próprio, devido a quantidade ser pequena. 

Na quinta-feira (3), o juiz Fernando Chacha de Rezende decretou a prisão preventiva alegando garantir a ordem pública.

"Nesse contexto, convém esclarecer que tendo em vista a ínfima quantidade de entorpecentes aprendidas, assim como as circunstâncias fáticas que denotam não haver indícios do tráfico de drogas. é que resta demonstrado que o requerente possui o entorpecente tão somente para o seu uso", alegou a defesa no pedido.

Além das drogas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu um caderno com título "clientes" e valores anotados. A defesa diz que a agenda é da esposa dele, que é comerciante de cosméticos.

"É imperioso esclarecer que a suposta agenda encontrada no veículo do requerente e que possui a descrição “clientes” pertence a sua esposa que comerciante de cosméticos. Aliás, durante o curso de eventual ação penal tudo restará devidamente esclarecido de maneira satisfatória", escreveu o advogado.

Prisão preventiva

A decisão assinada pelo juiz Fernando Chacha de Rezende diz que "a prisão preventiva visará a garantir a ordem pública, na medida em que com o alarmante crescimento de crimes de toda ordem, sendo necessário acautelar o meio social com medidas tendentes a prevenir a criminalidade e a resgatar a confiança da população nos órgãos responsáveis pela manutenção da segurança pública".

O magistrado decretou a prisão preventiva dispensando a audiência de custódia por causa da pandemia do coronavírus. "Diante do teor do ofício datado de 11 de novembro da Unidade Prisional desta Comarca apontando risco de proliferação da doença pandêmica, excepcional e momentaneamente, nos termos apontados pelos tribunais superiores, deixo de designar audiência de custódia", explicou Fernando Chacha.

Do G1 GO
Publicada por F@F em 04.12.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.