Header Ads

General Santos Cruz critica apoiadores de Bolsonaro: “Seita criminosa”

Em entrevista à GloboNews, o militar fez duras críticas ao governo e afirmou que a eleição do atual presidente trouxe "grupos extremistas"

Gel. Santos Cruz (Foto: Mike Sena/Especial Metrópoles)
O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que a eleição do atual presidente trouxe “grupo de extremistas” ao país.

Em entrevista à GloboNews, transmitida nesse domingo (13/12), Santos Cruz foi questionado sobre a afirmação que fez em novembro deste ano de que o governo Bolsonaro teria se transformado em uma “espécie de PT verde e amarelo”.

Ao responder, o general disse que, com a eleição de Jair Bolsonaro, existia “esperança de que aquele ciclo [do PT] estava se fechando”. “Mas o que se assistiu foi uma chegada de um pequeno grupo de extremistas que passou a utilizar as piores práticas possíveis”, assinalou.

Fanatismo

O ex-secretário também criticou a polarização da sociedade. Para o militar, esse fenômeno ocorria durante o governo do Partido dos Trabalhadores e continua em vigor atualmente, no regime de Bolsonaro. Santos Cruz diz que os “extremistas aprofundam a divisão” para “manipular a sociedade brasileira”.

“Você tem o ataque às pessoas, e não às ideias. A destruição de reputações, que era muito condenada anteriormente, passou a acontecer como uma verdadeira seita, com atividades criminosas, o culto da personalidade, toda a lista de práticas que não se esperava passou a ser executada”, afirmou.

Santos Cruz disse ainda que o governo de Bolsonaro investe em fanatismo. “É por isso que tem que se criticar, alertar a sociedade. Você vê nitidamente o investimento em fanatismo. São essas coisas que levam você a se posicionar”, concluiu.

Do Metrópoles
Publicada por F@F em 15.12.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.