Header Ads

Sobe para 4 o número de candidatos ao governo da PB pela oposição; Veja os nomes

O candidato do Palácio da Redenção deve ser o atual governador João Azevêdo

Palácio da Redenção (Foto: Reprodução/Google Street View)
Sobe para quatro o número de candidatos pela oposição para disputar o governo da Paraíba em 2022. Inicialmente o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), havia manifestado publicamente o desejo de disputar o Governo do Estado na sucessão do governador João Azevedo.

Romero adiantou que vai reservar parte de 2021 para percorrer os diversos municípios paraibanos, com foco na Capital João Pessoa, como forma de pavimentar a sua candidatura ao Palácio da Redenção.

Além de Romero, o prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PV), e o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), também manifestaram o desejo de postular a chefia do Executivo paraibano em 2022.

Em recente entrevista, Luciano Cartaxo afirmou que passará os próximos dois anos estudando e se qualificando para acumular conhecimento, visando o pleito eleitoral ao Executivo estadual.

Neste final de semana foi a vez do deputado estadual Cabo Gilberto, revelar as suas pretensões para as eleições de 2022. Em entrevista na Capital, o parlamentar afirmou que, caso tenha o apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro, irá disputar a vaga para governador do Estado, pelo partido Aliança pelo Brasil.

“Se o presidente me apoiar 100% eu topo na hora. Quem gosta de missão sou eu. Se pro ventura houver essa decisão teremos sim chapa completa com governador, vice-governador, senador, primeiro suplente, segundo suplente, 72 deputados estaduais e 24 candidatos a deputados federais. Agora, obviamente se tiver uma conjuntura e o presidente da República converse com sua base aliada aqui e diga que teremos que apoiar outro nome para governador eu terei que cumprir os desígnios do presidente”, afirmou.

Apesar de aguardar o apoio de Bolsonaro para se candidatar a governador, Cabo Gilberto afirmou que está eleito não porque o presidente pediu voto para ele, mas devido o apoio dos familiares e da Polícia Militar.

“Hoje eu sou deputado estadual, mas o presidente não fez nenhum vídeo pra mim, até porque não o conhecia pessoalmente, por estar eleito eu agradeço a Polícia Militar aos familiares que me elegeram, mas em 2022 teremos muitos votos da base do presidente. Teremos sim, da minha vontade lançar uma chapa completa do Aliança pelo Brasil”, explicou.

Por Severino Lopes/PB Agora
Publicada por F@F em 21.12.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.