Header Ads

Prefeito de Sapé dá posse a secretários, reduz 20% no custeio, fim de gratificações e de telefonia móvel

No último dia 1º, dia da posse, o prefeito decretou estado de emergência administrativa e financeira pelo período de 90 dias

Secretários tomam posse em Sapé (Foto: Assessoria)
O prefeito de Sapé, Major Sidnei (Podemos) deu posse nesta segunda-feira (4) aos secretários municipais que estarão à frente das áreas estratégicas da gestão. Na cerimônia, ele solicitou um diagnóstico de cada pasta; determinou que cada gestor reduza em, pelo menos 20%, o custeio das secretarias; anunciou a suspensão de todas as gratificações e o fim dos planos de telefonia móvel para auxiliares, inclusive o próprio prefeito.

 “Temos muitos desafios pela frente e, o primeiro deles, é colocar a ‘casa em ordem’, equilibrando as contas. Por isso, algumas medidas restritivas precisam ser adotadas agora. Também precisamos de um diagnóstico sobre a situação de cada Secretaria, pois a falta de um processo de transição transparente e efetivo prejudicou o levantamento da situação real que se encontra a Prefeitura”, comentou o prefeito durante a solenidade de posse coletiva, que aconteceu apenas com a presença dos secretários e autoridades, sendo transmitida pela internet. 

 Ao empossar os titulares, Major Sidnei ressaltou a capacidade de cada escolhido e a independência que ele e a vice-prefeita Lenilda Leôncio tiveram para levantar os nomes sem que houvesse interferência política.  Ele ainda reforçou a importância de que todos trabalhem com compromisso pelo melhor para a cidade e para o povo sapeense. 

 “Temos uma juventude de secretários querendo acertar. O que todos têm em comum é a atuação zelosa ao longo das intempéries na caminhada profissional e é esse mesmo empenho que será necessário para lidar com os desafios que cada Secretaria trará. Não tenho dúvidas que esta equipe é capaz de atender às demandas da nossa comunidade e olhar para cada morador de Sapé com atenção e cuidado”, pontuou.

 Os 12 secretários foram empossados nas pastas municipais, sendo elas: Administração (Odete Inglith Targino Taveira), Executivo da Agricultura e Pesca (Egberto José Carneiro), Executivo da Comunicação (Genival Idalino da Silva Junior), Controle Interno (Priscilla Moura), Ação Social (Denise Ribeiro), Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Turismo (Fernanda Mendes Cabral), Finanças (Normando Paulo de Souza Filho), Executivo do Planejamento (Roniery da Silva Pereira), Saúde (Walter Serrano Machado Filho), Executivo do Meio Ambiente e Infraestrutura (João Batista Costa), Procuradoria Geral do Município (Aderbal de Brito Villar) e SMTRANS (Sgt Monteiro).

 Além do prefeito e da vice-prefeita, a mesa solene foi composta pelo deputado federal Julian Lemos, o deputado estadual João Gonçalves, o presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup), George Coelho e o reitor da Universidade Federal da Paraíba, Valdiney Gouveia.

 Emergência – No último dia 1º, dia da posse, o prefeito decretou estado de emergência administrativa e financeira pelo período de 90 dias, tempo para adoção de medidas que garantirão os serviços básicos e essenciais à população. A ausência do processo de transição pleno, com o devido repasse de informações fundamentais sobre a administração municipal foi o que motivou o novo gestor a recorrer ao decreto.

Da Assessoria 
Publicada por F@F em 06.01.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.