Header Ads

Evan Rachel Wood diz que foi abusada durante anos por Marilyn Manson

Atriz fez desabafo em rede social. Conhecido por sua personalidade excêntrica e mensagens anticristo, cantor ainda não se manifestou sobre o assunto

Evan Rachel Wood (Foto: Reprodução/Instagram)
A atriz e ativista Evan Rachel Wood usou as redes sociais para relatar que sofreu abuso durante anos por Marilyn Manson. No passado, a atriz de 33 anos já havia relatado que sofreu abuso, mas sem citar nomes. Nesta segunda-feira (1), Evan decidiu revelar o nome do ex.

"O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido mundialmente como Marilyn Manson. Ele começou a me assediar quando eu ainda era uma adolescente e abusou terrivelmente de mim por anos".

"Eu sofria lavagem cerebral e fui manipulada à submissão. Estou cansada de viver com medo da retaliação, difamação ou de chantagens. Eu estou aqui para expor esse homem perigoso e denunciar as indústrias que o permitem atuar, antes que ele arruine mais vidas. Eu estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais se silenciar", escreveu a atriz em uma publicação no Instagram.

Em 2019, a atriz gravou um vídeo em que aparece chorando e diz que está tentando superar os abusos e se sentir segura, sem citar o nome de Manson. "Estou tentando colocar tudo isso pra trás, mas não sei se eu algum dia poderei fazer isso. Eu não estou bem porque não me lembro como é não sentir medo", afirma.

Após o post da atriz, outras mulheres demonstraram apoio a Evan e usaram as redes sociais para relatar que passaram por situações semelhantes com o cantor.

Marilyn Manson ainda não se manifestou sobre o assunto. Segundo a revista Vanity Fair, seus representantes também não retornaram contato para comentar a denúncia.

Aos 52 anos, Marilyn Manson, líder da banda que leva seu nome artístico, é conhecido por sua personalidade excêntrica, seu visual exótico e por gerar polêmicas com mensagens anticristo em suas canções.

Além da música, Manson também tem uma carreira como ator, estrelando filmes como "A estrada perdida" (1997), "Tiros em Columbine" (2002), "Rise: A ressurreição" (2013), entre outros.

Do G1
Publicada por F@F em 01.02.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.