Header Ads

Governadores do Nordeste emitem nota e repudiam ataque de Bolsonaro a Barroso

Na nota, os governadores afirmam que também são “vítimas recorrentes de ataques injustificáveis promovidos” por Bolsonaro

Governadores do Nordeste emitiram nota e repudiaram ataques do presidente Bolsonaro contra o ministro do STF Luis Roberto Barroso (Foto: César Hipólito/TV Mirante)
Brasília-DF - Governadores da região Nordeste divulgaram nesta uma nota nesta 6ª feira (9.abr.2021) na qual manifestam repúdio às declarações do presidente Jair Bolsonaro contra o ministro Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal). Para os governadores, há uma tentativa de “criar falsas guerras”.

“É absolutamente inaceitável ver o nosso país enfrentar uma crise tão profunda, que tem provocado tantas perdas, em meio à insana tentativa de criar falsas guerras, sem argumentos, apenas falácias e acusações vazias, além de destemperadas”, afirmaram os governadores na nota. Eis a íntegra (134 KB).

Na 5ª feira (8.abr.2021), Barroso concedeu liminar (decisão provisória) ordenando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a instalar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid.

A comissão investigará as responsabilidades por ações e possíveis omissões do governo de Jair Bolsonaro no combate à pandemia de coronavírus.

Na manhã desta 6ª feira (9.abr.2021), o presidente criticou a decisão de Barroso. Disse que “falta coragem” ao ministro e sobra a ele “ativismo judicial”.

“Pelo que me parece, falta coragem moral para o Barroso e sobra ativismo judicial”, disse o presidente. E completou: “Não é disso que o Brasil precisa. Vivendo um momento crítico de pandemia, pessoas morrem. E o ministro do Supremo Tribunal Federal faz politicalha junto ao Senado Federal”

Na nota, os governadores afirmam que também são “vítimas recorrentes de ataques injustificáveis promovidos” por Bolsonaro e que manifestam repúdio ao que chamaram de “agressão” contra Barroso. Disseram ainda que a postura do presidente é “virulenta e destrutiva”.

“A nossa luta é pela vida e a superação de um quadro gravíssimo, que vem se transformando em tragédia. Não pode existir outro foco que não seja a união de esforços em torno de soluções. O país precisa de uma ação coordenada e solidária, não de omissões e desorientações”, defenderam.

E completaram: “O Brasil precisa dos cuidados, da ciência, da orientação correta, da vacina. Infelizmente, enquanto lutamos para imunizar as pessoas, não estamos imunes ao descontrole e à inação de quem lidera o governo federal, diariamente fomentando e acentuando novas crises, sem foco na principal: a pandemia. Não se pode jogar com a vida, fazer dela objeto de meros discursos em busca de isenção. O Brasil merece e exige respeito”.

Assinam a nota os governadores:

Wellington Dias, do Piauí;

Renan Filho, de Alagoas;

Rui Costa, da Bahia;

Camilo Santana, do Ceará;

Flávio Dino, do Maranhão;

João Azevedo, da Paraíba;

Paulo Câmara, de Pernambuco;

Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte;

Belivaldo Chagas, de Sergipe.

Mais cedo, em resposta à fala de Bolsonaro, o STF cobrou “espírito republicano”  do chefe do Executivo. Disse que questionamentos a decisões da Corte “devem ser feitos nas vias recursais próprias”.

“O Supremo Tribunal Federal reitera que os ministros que compõem a Corte tomam decisões conforme a Constituição e as leis e que, dentro do Estado democrático de Direito, questionamentos a elas devem ser feitos nas vias recursais próprias, contribuindo para que o espírito republicano prevaleça em nosso país”, diz o texto.

Ao tomar conhecimento da fala do presidente, segundo sua assessoria, Barroso apenas disse: “Na minha decisão, limitei-me a aplicar o que está previsto na Constituição, na linha de pacífica jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, e após consultar todos os Ministros. Cumpro a Constituição e desempenho o meu papel com seriedade, educação e serenidade. Não penso em mudar”.

Do Poder 360
Publicada por F@F em 10.04.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.