Header Ads

Em evento no Mato Grosso do Sul, Bolsonaro diz: 'Lula só ganha na fraude ano que vem'

O discurso ocorre após uma pesquisa do Datafolha que aponta que Lula venceria Bolsonaro em um eventual segundo turno das eleições de 2022

O presidente disse ter pedido a seu médico para usar hidroxicloroquina quando contraiu Covid-19, no ano passado. (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira (14) que Luiz Inácio Lula da Silva só ganharia uma eleição de maneira fraudulenta, durante cerimônia de entrega de 1.128 títulos de propriedade rural no assentamento Santa Mônica, em Terenos (30 km de Campo Grande). 

LEIA TAMBÉM! Lula dispara no Datafolha e tem 41% contra 23% de Bolsonaro no primeiro turno

"Um bandido foi posto em liberdade e tornado elegível, no meu entender, para ser presidente na fraude. Ele só ganha na fraude no ano que vem", declarou ele em uma cerimônia no Mato Grosso do Sul. 

A CNN entrou em contato com o ex-presidente Lula e aguarda posicionamento. Na quinta-feira (13), ele se referiu ao ex-presidente como "ladrão de nove dedos" em agenda em Alagoas, um dia após uma pesquisa do Datafolha apontar que Lula venceria Bolsonaro em um eventual segundo turno das eleições de 2022. 

O presidente também voltou a defender o voto impresso. "Se o Congresso Nacional votar e promulgar uma PEC do voto impresso, teremos no ano que vem. Eleições dali para a frente, só com voto impresso", disse. 

Bolsonaro também voltou a criticar a condução da CPI da Pandemia. "Se fazem uma CPI em Brasília, não é para apurar propina na vacina", falou. "Fazem uma CPI com aquela composição para apurar omissões do governo federal. Mas na hora de convocar governadores, ela é contra".

Uso de hidroxicloroquina

O presidente disse ter pedido a seu médico para usar hidroxicloroquina quando contraiu Covid-19, no ano passado. "Chamei [meu médico], ele falou: 'você está com todos os sintomas'. Aí eu peguei a cloroquina, ele disse para esperar um pouco mais. Aí, eu disse: 'você quer voltar para a tropa ou quer que eu tome cloroquina agora?'. A saúde é minha".

"É uma doença que ninguém sabe quase nada sobre ela. No dia seguinte [ao tomar o remédio], estava bom. Muita gente tomou isso, ivermectina. Chegou outro e salvou muitas vidas", declarou.

Não há comprovação científica da eficácia desses medicamentos em pacientes com a Covid-19.

Da CNN
Publicada por F@F em 14.05.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.