Header Ads

Roberto Paulino autoriza posse legal de terrenos para várias famílias da Vila Pe. Cícero, em Guarabira

Os terrenos foram doados informalmente. Agora, Roberto Paulino, sem cobrar nada de ninguém, autorizou a posse legal para as famílias residentes na Vila Padre Cícero

Raniery reuniu as famílias da Vila Pe. Cícero (Foto: Instagram)
Guarabira (PB) - O ex-governador Roberto Paulino autorizou a regularização fundiária (legalização de posse) para diversas famílias que residem na Vila Padre Cícero em Guarabira, em terrenos doados há vários atrás por sua família, inclusive seu pai, o ex-prefeito de Cuitegi Antonio Paulino Filho (falecido).

A regularização fundiária está sendo providenciada pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente da Paraíba (Sudema-PB) por iniciativa do proprietário legal dos terrenos, o ex-governador Roberto Paulino sem custo algum para os beneficiários.  As famílias receberam os lotes doados pela Família Paulino desde 1966. 

O deputado Raniery Paulino reuniu, na última quinta-feira (27), vários moradores da Vila Padre Cícero e, com procuração de seu pai Roberto Paulino, autorizou a legalização de posse dos terrenos (hoje residências) doados em vida por seu avô. A partir da regularização fundiária, quem morava nos lotes cedidos passará a ser proprietário legal do imóvel.

Ao receberem as escrituras, diversas famílias lembraram dos gestos de bondade de Antonio Paulino Filho. “Era o pai da pobreza. Poucas fazem igual a ele até hoje. Agradecemos a Roberto Paulino e ao deputado Raniery que seguem o mesmo estilo de ajudar os mais pobres de seu pai e de seu avô. A Família Paulino gosta e continua ajudando os mais humildes”, disse um beneficiário dos imóveis.

Diversas famílias da Vila Padre Cícero contempladas com a posse legal dos terrenos (Foto: Instagram)
Breve histórico – Quando o empresário e ex-prefeito de Cuitegi, Antonio Paulino Filho (chamado de ‘o pai da pobreza’) era vivo, as pessoas carentes de Guarabira o procuravam, diariamente, para pedir ajuda de feira, material de construção (telha, tijolo, cimento), remédios e outros benefícios, inclusive terrenos para construírem “uma casinha”.

Como era um empresário de sucesso e de boas posses financeiras (dono de indústria de cachaça, distribuidora de cerveja e refrigerantes, exportação de produtos agrícolas como açafrão, agave, castanha de caju, criação de gado e tinha terras em vários locais da cidade), Antonio Paulino usava de seus próprios recursos para ajudar as famílias carentes de Guarabira e da região.

Sua residência, situada ainda hoje em frente ao prédio da Cagepa em Guarabira, todos os dias tinha fila (não havia pandemia) de pessoas que procuravam “Seu Antonio Paulino” para pedir ajuda. Ninguém saia do local sem a resolução do problema, pois o avô do deputado Raniery fazia questão de ajudar a todos.

Pessoas que moravam de aluguel e famílias sem teto procuravam o pai do ex-governador Roberto Paulino para pedir um “terreninho” afim de construir “uma casinha”. Sensibilizado com a situação, Antonio Paulino doava o terreno, dizendo: “Vou mandar medir um pedacinho de terra para o amigo construir sua casinha. Não paga nada por isso e nem vai pagar”.

Em muitos casos, além de doar o lote, Antonio Paulino ainda ajudava a pessoa a construir, fornecendo gratuitamente o material de construção, a exemplo de cimento, areia, telha e tijolo. Muita gente que recebeu os terrenos fez sua casa, mas não tinha, até hoje, a escritura de propriedade jurídica do imóvel.

O exemplo de “Seu Antonio” foi seguido até hoje, inclusive por seu filho Roberto Paulino que, em sendo proprietário legal de grande parte das terras da Vila Padre Cícero, nunca cobrou nada dos inquilinos e agora autorizou a legação de posse dos terrenos para mais de mil pessoas que lá residem. Muitas das doações foram feitas pelo próprio Roberto Paulino.

Por Antonio Santos/Editor de Fato a Fato
Publicada em 29.05.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.