Header Ads

Nilda diz que sonha com o filho Veneziano governando a Paraíba

A congressista também se solidarizou com as famílias das vítimas do coronavírus, parabenizou a dedicação dos profissionais de saúde em mais de um ano de enfrentamento a pandemia e exaltou o Sistema Único de Saúde

Senadora Nilda Gondim, MDB (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - A senadora Nilda Gondim (MDB) disse em entrevista na tarde desta terça-feira (29) assinou o requerimento de prorrogação da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as ações e omissões do Governo Federal, sob o comando do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante a pandemia da Covid-19 no país, após as denúncias envolvendo a compra de vacinas superfaturadas.

Ela afirmou que tanto ela, quanto o seu filho, o primeiro vice-presidente do Senado Federal Veneziano Vital do Rêgo (MDB), votaram por “convicção e coerência” e que desta vez “a CPI não vai acabar em pizza”.

“Eu assinei porque eu preciso ser coerente. Essa CPI não está concluída. Há depoimentos que precisam ser ouvidos, apurados, para saber se as denúncias têm fundamentos, tem procedência. Essa CPI com certeza não vai acabar em pizza. As denuncias precisam ser apreciadas e ao final, quem tiver culpa, que seja punido, penalizado”, disse a senadora à rádio Correio FM.

A parlamentar também defende que o presidente da República, Jair Bolsonaro, deve ser chamado para depor na CPI da Pandemia. “Se todos os indícios levarem a ele [Jair Bolsonaro], ele também tem que ser convidado e ouvido na CPI”, disse a senadora. Ela afirmou que muitas poderiam ter sido salvas se não fosse a negligência de Bolsonaro. “Essa pandemia foi alertada ao presidente, mas ele não tomou as medidas cabíveis para que a gente não passasse por tanto vexame, por tantas mortes, por tantas vítimas. Realmente ele foi negligente”.

Nilda Gondim declarou ainda que não pretende disputar nenhum cargo nas próximas eleições de 2022, mas que tem o sonho de ver o filho Veneziano como governador da Paraíba, mas que no momento apoia a reeleição de João Azevêdo.

“Eu pretendo parar, por espontânea vontade. Nós todos devemos saber ter o tempo de parar. (…) Claro que eu tenho esse sonho [de Veneziano governar a Paraíba], mas ele ainda vai demorar. No momento nós temos uma amizade com nosso governador João Azevêdo. Ele é nosso amigo, nosso colega de trabalho e está fazendo um excelente trabalho. Nós estamos o ajudando com emendas, porque um governo não pode trabalhar se não for com a ajuda e o apoio dos parlamentares. Eu defendo a reeleição de João Azevêdo”, afirmou a senadora.

A congressista também se solidarizou com as famílias das vítimas do coronavírus, parabenizou a dedicação dos profissionais de saúde em mais de um ano de enfrentamento a pandemia e exaltou o Sistema Único de Saúde.

“Eu acho que nós estamos passando por uma fase muito difícil enfrentando essa pandemia. Eu presto aqui minhas homenagens a todos os profissionais de saúde que estão diuturnamente salvando vidas. Essa pandemia subtraiu muita gente. Muitas vidas foram ceifadas. Por isso lamento e me solidarizo com as pessoas que perderam seus entes queridos e parabenizar e cumprimentar a dedicação total do pessoal da saúde, do SUS. Viva o SUS minha gente”, disse a senadora paraibana.

Do Wscom
Publicada por F@F em 29.06.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.