Header Ads

Queiroga minimiza caso ‘Covaxin’ e cita estudo para desobrigar máscara

O ministro reagiu ainda às críticas do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia no Senado Federal, sobre uma possível ausência na prestação de informações à Comissão

Ministro da Saúde em João Pessoa (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse desconhecer nesta sexta-feira (25) durante agenda em João Pessoa qualquer investigação sobre a vacina indiana Covaxin, mas voltou a afirmar que a preocupação com o tema é “zero”.

“Não sei que investigação é essa. O MPF tem a propriedade de fazer as análises, mas em relação o Ministério da Saúde não adquiriu qualquer dose da Covaxin, nem também da Sputnik. Vale destacar que o TCU ele constatou que não há indício de superfaturamento de preços. Esse contrato não foi feito na nossa gestão, isso está sendo analisado pelos órgãos próprios do governo, na própria consultoria jurídica da Saúde, a preocupação com Covaxin para o ministro da saúde é absolutamente zero”, disse.

Queiroga afirmou que o Ministério da Saúde continua fazendo o estudo sobre o fim da obrigatoriedade do uso da máscara.

“O presidente solicitou e ele está sendo feito, ele está satisfeito com campanha de vacinação e tem se empenhado pessoalmente. Já se verificou que em país onde a campanha avançou, o pessoal passou a tirar a máscara”, pontuou.

O ministro reagiu ainda às críticas do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia no Senado Federal, sobre uma possível ausência na prestação de informações à Comissão.

“Essa questão da CPI é do parlamento. Meu foco é na gestão da saúde pública brasileira. Nós temos hoje uma média de dois mil óbitos por dia. Meu foco é a ampliar a campanha de vacinação. Essas questões do parlamento, é do parlamento. As informações solicitadas todas estão sendo prestadas de maneira tempestiva”, argumentou.

Do MaisPB
Publicada por F@F em 25.06.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.