Header Ads

Hello Kitty, gerente do tráfico no RJ, é morta em operação da PM

Moradores disseram que não conseguiram sair para trabalhar por medo dos tiros. Caveirão se movimentava pela comunidade na ação. Chefe do tráfico no Salgueiro também morreu

Hello Kitty (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
Rio de Janeiro (RJ) - Uma das criminosas mais procuradas do Rio de Janeiro foi morta na manhã desta sexta-feira (16) em uma operação da PM. Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, a Hello Kitty, de 20 anos, e outros três suspeitos morreram em confronto no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

Hello Kitty era braço direito do pai, Alessandro Luiz Viera Moura, o Vinte Anos, apontado pela polícia como chefe do tráfico do Salgueiro. Vinte Anos também morreu na operação.

Hello Kitty era uma das criminosas mais procuradas do Rio. Investigada por crimes que vão de roubos a homicídios, ela entrou na mira da polícia depois de ser reconhecida em uma série de roubos na Região Metropolitana do Rio.

Policiais foram até o local após informações de que uma família estaria sendo feita refém em Itaoca, dentro do Salgueiro.

Com a chegada das equipes, ainda por volta das 6h, começou um intenso tiroteio. Moradores disseram que não conseguiram sair para trabalhar por medo dos tiros.

De acordo com a polícia, a denúncia de sequestro não foi confirmada. Mas no local estavam Hello Kitty e Vinte Anos. Houve confronto, e os dois foram baleados.

Eles chegaram a ser levados para o Hospital Estadual Alberto Torres, mas já chegaram mortos.

Ostentação com armas

Os investigadores afirmam que Vinte Anos chefiava o tráfico na Comunidade do Salgueiro, e a filha era a gerente.

Além das acusações por tráfico de drogas, o nome de Hello Kitty também aparece em inquéritos de assaltos a mão armada em Niterói e em São Gonçalo.

Segundo a polícia, ela era presença constante em bailes funk e gostava de exibir fotos com armas nas redes sociais.

Os agentes apreenderam dois fuzis e duas pistolas.

Há dois anos, a polícia fez uma grande operação para prender pai e filha, mas ambos escaparam.

O 7º BPM (São Gonçalo) foi ao local, além de policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Ações com Cães e de agentes da 72ª DP (São Gonçalo).

Do G1 Rio de Janeiro
Publicada por F@F em 16.07.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.