Header Ads

Michelle Bolsonaro, Marcelo Queiroga e Cícero Lucena anunciam complexo de doenças raras em JP

Primeira-dama, prefeito e ministro da Saúde visitaram espaços do futuro Complexo Municipal de Doenças Raras e sede da Apae, em João Pessoa

Primeira-dama do Brasil e o ministro da Saúde estiveram em João Pessoa onde, ao lado do prefeito Cícero Lucena, anunciaram a construção de um complexo de doenças raras (Foto: Divulgação)
João Pessoa (PB) - Pessoas que sofrem de síndromes de difícil recorrência vão poder contar, em João Pessoa, com atenção especializada. Isso será possível por meio do Complexo Municipal de Doenças Raras, que será construído em uma parceria da Prefeitura da Capital com o Governo Federal. Na manhã desta sexta-feira (13), os espaços que vão receber os equipamentos foram visitados pelo prefeito Cícero Lucena e pela primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, e o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

“Estamos ao lado do Governo Federal e da iniciativa privada em uma ação que vemos o quanto a Prefeitura quer cuidar das pessoas. Está crescendo o volume de doenças raras e esta é uma área com pessoas que precisam de nossa atenção e cuidado. Com essa unidade vamos poder avançar muito na assistência a esse público”, declarou o prefeito Cícero Lucena, que esteve acompanhado da primeira-dama, Lauremília Lucena.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro destacou a importância de um trabalho feito com amor. “Se não existisse amor, nada disso aconteceria. Deus nos deu a oportunidade de estar no poder para ajudar quem precisa e o nosso compromisso com as doenças raras e com as pessoas com deficiência, que ficaram tanto tempo invisíveis, é que eles voltem à visibilidade. Não vamos deixar ninguém pra trás”, afirmou.

O Complexo Municipal de Doenças Raras e deficiências será composto por sete equipamentos. Destes, já existem a Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae), a casa de acolhimento às famílias e pacientes de doenças raras, que conta com seis apartamentos, e a praça inclusiva.

Em terrenos vizinhos serão construídos o Centro Especializado de Reabilitação (CER-IV), que teve sua pedra fundamental lançada nesta sexta-feira, e o 1º Hospital de Doenças Raras e Deficiência do Brasil. Este último será erguido em terreno cedido pela Prefeitura.

“Vamos atender não só a demanda das doenças raras, mas também dos especiais que precisam de políticas públicas que materializem os direitos que lhes são garantidos pela Constituição Federal. A primeira-dama Michelle Bolsonaro tem tido uma atuação discreta, mas de grande impacto no suporte ao tratamento de doenças raras no Brasil e os resultados são visíveis”, declarou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Outro equipamento será o Centro de Referência em Doenças Raras (ambulatório). Este espaço está sendo reformado pela Prefeitura e será inaugurado no dia 3 de novembro, na abertura do II Congresso Nacional de Doenças Raras em João Pessoa. Ele fica localizado no antigo CRC dos Bancários e a obra vai contar com recursos 100% do Município.

O último prédio a compor a estrutura é uma escola municipal bilíngue, onde a segunda língua será Libras. A unidade escolhida é a Escola Municipal Olívio Ribeiro Campos, também nos Bancários. A ideia é que ela esteja em funcionamento no primeiro semestre do próximo ano.

Após a visita aos terrenos, a comitiva foi até a Apae, onde prestigiaram apresentações de pessoas atendidas pela instituição e pelo Instituto Helena Holanda. Na ocasião, as primeiras-damas Michelle Bolsonaro e Lauremília Lucena se juntaram a um dos grupos de dança, arriscando passos de forró.

Estiveram presentes na visita à Secretária Nacional de Pessoas com Deficiência, Priscila Gaspar, o secretário municipal da Saúde, Fábio Rocha, a secretária executiva Rossana Sá e o secretário municipal da Gestão Governamental, Diego Tavares.

Do Wscom com Assessoria
Publicada por F@F em 13.08.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.