Header Ads

Ricardo e o filho, Rico Coutinho, viram réus na Operação Calvário

Rico Coutinho é apontado como a pessoa que simulou a compra da residência com o genitor, Ricardo Coutinho, com objetivo de ocultar a origem do patrimônio

Ricardo e o filho Rico Coutinho (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - O juiz Marcial Henrique Ferraz da Cruz, da 2ª Vara Criminal de João Pessoa, recebeu na noite desta terça-feira (09) a denúncia apresentada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PT), o filho do ex-gestor, Ricardo Cerqueira Coutinho (Rico Coutinho), os irmãos Raquel Vieira Coutinho e Coriolano Coutinho, além de Ivanilson Araújo, Denise Pahim e Anelvina Sales Neta.

O magistrado deu prazo de até dez dias para que os réus possam apresentar defesa.O que diz a acusação

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Geaco) apresentou no mês passado a 23ª denúncia no âmbito da Operação Calvário, que investiga fraudes na contratação de organizações sociais para gerir unidades de saúde e educação na Paraíba.

Na nova acusação, são denunciados o ex-governador Ricardo Coutinho (PT), o filho do ex-gestor, Ricardo Cerqueira Coutinho (Rico Coutinho), os irmãos Raquel Vieira Coutinho e Coriolano Coutinho, além de Ivanilson Araújo, Denise Pahim e Anelvina Sales Neta.

De acordo com o Ministério Público, a organização criminosa teria recebido propina e lavado dinheiro por meio de contratos firmados entre o governo Ricardo Coutinho e empresas responsáveis por fornecer produtos agrícolas para o Estado.

Para os promotores, os repasses contribuíram para a aquisição de uma casa avaliada em R$ 1,7 milhão no bairro Portal do Sol, por parte de Ricardo.

Rico Coutinho é apontado como a pessoa que simulou a compra da residência com o genitor, Ricardo Coutinho, com objetivo de ocultar a origem do patrimônio.

Por Wallison Bezerra com MaisPB
Publicada por F@F em 09.11.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.