Header Ads

Justiça eleitoral torna inelegível o governador afastado de Tocantins

Mauro Carlesse foi afastado do cargo em outubro, após ser alvo de operação da PF, e também deve enfrentar impeachment

Mauro Carlesse (Foto: Washington Luiz/Governo do TO)
Brasília (DF) - A situação política e jurídica do governador afastado de Tocantins, Mauro Carlesse (PSL), está se agravando. A Justiça Eleitoral do Estado determinou que o político, que está afastado do cargo desde 20 de outubro deste ano por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), fique inelegível por 8 anos contados a partir de 2020. A decisão é da 2ª Zona Eleitoral e dela cabe recurso, mas os problemas de Carlesse não acabam nessa instância, pois ele pode estar perto do impeachment.

De acordo com o colunista Guilherme Amado, do Metrópoles, um acordo fechado na Assembleia Legislativa de Tocantins prevê que na próxima terça-feira (7/12) sejam votados pedidos de impeachment do governador que estão na gaveta do deputado António Andrade (PSL), presidente da Casa e aliado de Carlesse.

Caso Carlesse seja afastado, o atual governador interino, Wanderlei Barbosa (sem partido), assume definitivamente o estado.

Decisão

Além de declarar a inelegibilidade de Carlesse, a Justiça Eleitoral determinou afastamento da prefeita de Gurupi, Josi Nunes, acusada de ter sido beneficiada no esquema de desvios que teria sido liderado pelo governador afastado.

As investigações apontam para uma organização criminosa na cúpula do governo estadual que fazia pagamentos de vantagens indevidas ligadas ao plano de saúde dos servidores do estado, além de obstruir investigações.

Do Metrópoles com Polêmica PB
Publicada por F@F em 06.12.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.