Header Ads

Prefeito de Alhandra é alvo do MP acusado de nomear parentes para ocupar cargos

O Supremo Tribunal Federal também proibiu a prática do nepotismo em 2008

Gestor é acusado de prática de nepotismo (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - A promotora de Justiça, Miriam Pereira Vasconcelos, determinou a instauração de Procedimento Preparatório nº 001.2021.062941 para apurar suposta prática de nepotismo pelo prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues (MDB).

CONFIRA: Veja documentos do MP aqui

A medida foi publicada na edição do Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público da Paraíba dessa quarta-feira (19).

A impessoalidade é uma das regras previstas na Constituição de 1988. A administração pública não pode servir para favorecer o próprio prefeito, governador ou parentes deles.

O Supremo Tribunal Federal também proibiu a prática do nepotismo em 2008, que é a indicação de pessoas do mesmo círculo familiar para cargos da administração.

Através da denúncia do vereador João Sufoco, o Portal Litoral PB fez uma apuração sobre o suposto esquema da ‘gestão familiar’ do prefeito Marcelo Rodrigues, em janeiro de 2021. Outrora, o gestor nomeou, Nadjane Almeida, a esposa como chefe de gabinete, Antônia Karolyna Almeida Rodrigues, a filha para comandar a secretaria de finanças e Paulo Luiz Gomes da Silva, o genro ficou com o cargo de procurador-geral do município, dentre outros parentes dele e dos secretários. Teve secretário que nomeou o filho como diretor da biblioteca municipal que nem existia.

Do Portal do Litoral/Polêmica PB
Publicada por F@F em 20.01.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.