Header Ads

PSOL denuncia atuação de ‘milícia política’ em atos de violência

Na visão do socialista, um dos políticos por trás dessas supostas ações criminosas é o deputado estadual Cabo Gilberto (PSL)

Ônibus incendiado em João Pessoa (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - O ex-presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Tárcio Teixeira, detalhou nesta quarta-feira (26), em entrevista ao Hora H, da Rede Mais Radio, pontos das denúncias apresentadas ao Ministério Público Federal (MPF) contra a ‘greve branca’ dos militares da Paraíba.

Para Tárcio, as ações da polícia estão sendo organizadas por milícias políticas, que teriam revelado locais com policiamento vulnerável ao público e colocado a segurança dos cidadãos em risco.

Na visão do socialista, um dos políticos por trás dessas supostas ações criminosas é o deputado estadual Cabo Gilberto (PSL).

“Cabo Gilberto que partidariza a Polícia Militar está divulgando os espaços onde não tem trabalhadores fazendo extra, além de coagir os trabalhadores que querem continuar realizando seu extra, coloca a vida dos policiais honestos e a nossa”, revelou Teixeira.

Tárcio acredita que o discurso inflamado do parlamentar pode estar relacionado com crimes, como o do ônibus incendiado no último domingo (23) em João Pessoa e os disparos de arma de fogo na Praça da Paz, no bairro dos Bancários.

“Apresentamos também uma denuncia junto ao Ministério Público Federal para investigar essas denúncias que relacionam grupos de policiais que se autodenominam a ordem em confronto com as facções. Aquela queima do ônibus é um deles. A Praça da Paz pode ser um desses caminhos também. A inteligência dos Ministérios Públicos vai poder verificar através da tabelinha que eles divulgam publicamente onde tem e onde não tem policial”, completou.

O Portal MaisPB tentou contato com o deputado estadual Cabo Gilberto, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

Do MaisPB
Publicada por F@F em 27.01.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.