Header Ads

Governo Bolsonaro determina que Netflix retire filme de Gentili e Porchat do ar

Ao Estadão, Porchat afirmou que seu personagem é retratado como o vilão da história e que não há a intenção de estimular a pedofilia

Filme faria 'apologia à pedofilia' (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - O Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, determinou que a Netflix e demais plataformas de streaming deixe de exibir o filme “Como se tornar o pior aluno da escola”. A obra, baseada no livro de Danilo Gentili, vem sendo alvo de críticas.

A medida cautelar foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (15). No despacho, o Ministério determina multa diária de R$ 50 mil às plataformas que não retirarem a obra de seus catálogos. Além da Netflix, foram citados na portaria YouTube, Globoplay, Amazon Prime Video e Apple TV.

O filme “Como se tornar o pior aluno da escola” se tornou alvo de críticas nas redes sociais, principalmente por parte de políticos e autoridades ligados ao bolsonarismo, após o deputado federal Eduardo Bolsonaro (União Brasil-SP) compartilhar uma cena editada da obra alegando que ela promove a “apologia à pedofilia”.

O trecho em questão mostra um personagem interpretado pelo ator Fábio Porchat tentando convencer dois adolescentes a fazerem sexo com ele. No filme, uma comédia, os menores de idade fogem do homem após o convite, mas essa parte foi cortada do vídeo publicado pelo parlamentar.

Ao Estadão, Porchat afirmou que seu personagem é retratado como o vilão da história e que não há a intenção de estimular a pedofilia.

Do MaisPB com Estadão 
Publicada por F@F em 15.03.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.