Header Ads

Sessão proposta pelo vereador Nal discute inclusão de pessoas autistas na CM de Guarabira

Sessão Especial, de propositura do vereador Nal Fernandes (MDB), ocorreu nessa quinta-feira (7)

Sessão especial foi realizada ontem (Foto: Reprodução)
Guarabira (PB) - A Câmara Municipal de Guarabira realizou nesta quinta-feira (7), sessão especial para tratar de políticas públicas voltadas à conscientização do autismo, proposta por iniciativa do gabinete do vereador Ivonaldo (Nal) Fernandes (MDB). Em pronunciamento da tribuna, o autor da propositura fez um pronunciamento emocionado, enalteceu o trabalho do Instituto Autismo Amor Infinito e disse que o seu mandato está à disposição da causa.

“O Instituto Amor Infinito é formado por pessoa abnegadas, mães que lutam a todo instante pelos direitos dos seus filhos, conheço de perto e sei o quanto custa porque convivo. Sei o quanto é difícil e farei o que for necessário, a luta é constante, as pessoas com autismo precisam de dedicação, de carinho e de respeito”, destacou o parlamentar.

Presidente da Câmara, o vereador Wilson Filho fez uso da palavra, disse que a luta encontra na Câmara uma parceira e de mãos dadas e com união de todos os parlamentares. Wilson lembrou que foi de sua autoria a iniciativa de apresentar o projeto que tornou de utilidade pública o Instituto Autismo Amor Infinito.

Representando o Ministério Público Estadual, a promotora Danielle Lucena pediu às autoridades que que possam dar o apoio necessário ao Instituto, pois ainda falta apoio, estendendo ações para mães e pais de autistas da região polarizada por Guarabira.

“Estou muito orgulhosa. Como a causa se empoderou, como vocês se empoderaram em busca da independência dos seus filhos. Temos a necessidade de assentos que proporcionem às crianças especiais nas salas de aula na educação inclusiva. Parabéns às mães e tenham o Ministério Público como parceiro e fico muito feliz com as ações de vocês”, disse a promotora.

Presidente do Instituto Autismo Amor Infinito, a senhora Maria do Socorro fez um apanhado histórico desde a criação do Instituto, a luta das mães, culminando com o reconhecimento da sociedade organizada.

A nossa luta só sabe quem passa. Muitas vezes parece que a gente fala e parece que é como se a gente não tivesse voz. Aproveitar essa união, essa força que o Instituto tem, que começou com cinco mães e está a cada dia mais crescendo. O Instituto é um ponto de apoio para às famílias de autistas e a gente pede hoje, neste dia especial, que vejam a nossa luta porque nós queremos apenas que as leis sejam efetivadas. A gente só vai parar um dia quando Deus nos levar”, destacou Maria.

Do Portal25Horas com Fato a Fato
Publicada em 08.04.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.