Header Ads

Bandeira de Mello comenta crise política do Flamengo

Ex-presidente do clube carioca falou sobre a demissão de Pelaipe na última segunda e disse estar torcendo para que o imbróglio não reflita nos gramados

Ex-presidente Bandeira de Melo (Foto: Ricardo Cassiano)
A noite da última segunda-feira foi de tensão no Flamengo, com a notícia da demissão de Paulo Pelaipe do cargo de gerente de futebol. O dirigente, que havia acertado renovação de contrato no fim do ano passado, foi informado via e-mail que teria sido desligado do cargo. Em entrevista ao O Dia, Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do clube comentou sobre a crise gerada pela demissão de Pelaipe.

"Eu tenho acompanhado tudo através da mídia, então não sei o que e nem quem está por trás disso tudo. Mas como agora torcedor rubro-negro, espero que isso não se reflita no time de futebol, que está ótimo" - disse Bandeira, que emendou falando sobre sua relação com Luiz Eduardo Baptista, o BAP. Em 2015, BAP havia deixado o clube dizendo que 'se ficasse no clube, entraria nas vias de fato com Bandeira de Mello'.

"Uma coisa muito educada, né? (A declaração de BAP). Ele deu várias declarações ruins. Enfim, não queria ficar alimentando esse tipo de coisa. Torço pra que não haja nenhum prejuízo para o Flamengo e que o clube não perca sua rota de responsabilidade e de profissionalismo", encerrou o ex-presidente do Flamengo.

Hoje vice de relações exteriores do Flamengo, BAP é apontado como principal pivô da demissão de Pelaipe, com quem tinha atritos, assim como também tinha com Marcos Braz. Nas redes sociais, a torcida iniciou os protestos pedindo o desligamento de BAP. Na manhã desta terça-feira, o muro da Gávea amanheceu pichado com pedidos de saída do dirigente. Luiz Eduardo Baptista chegou ao Fla em 2013, como vice de marketing na chapa de Bandeira de Mello e deixou o clube dois anos depois após conflitos com o ex-mandatário.

De O Dia
Publicada por F@F em 07.01.20, às 19h55

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.