Header Ads

Guru da meditação é alvo de nova investigação por abusos sexuais

Em outro processo, que já tramita na Justiça de São Paulo, o terapeuta é réu por estupro de vulnerável

Tadashi Kadomoto (Foto: Reprodução/TV Globo)
O Ministério Público de São Paulo abriu nova investigação envolvendo o terapeuta transpessoal Tadashi Kadomoto e equipe dele após quatro denúncias de abuso sexual por parte de ex-pacientes e ex-alunas.

Em outro processo, que já tramita na Justiça de São Paulo, o terapeuta é réu por estupro de vulnerável e lesão corporal grave causado a uma ex-treinanda. Em duas investigações, até o momento, sete mulheres já formalizaram depoimentos contra Kadomoto. Ele nega ter cometido os crimes.

Nesta nova investigação, ainda em fase inicial, o MP apurará crimes de violação sexual mediante fraude, associação criminosa, curandeirismo e exercício ilegal da profissional. Segundo reportagem do O Globo, a Promotoria já identificou sete psicólogos e dois médicos. Eles devem ser chamados para prestar depoimentos, assim como o próprio Kadomoto.

Fama na pandemia

Kadomoto ganhou fama nas redes sociais nos últimos meses e ficou conhecido como “guru da meditação na pandemia”. Ele também atua há quase 30 anos fazendo terapia transpessoal, que usa hipnose, meditação, regressão e relaxamento.

Após inúmeras denúncias envolvendo Kadomoto, o Ministério Público de São Paulo montou uma força-tarefa para receber denúncias de possíveis novas vítimas. Os relatos podem ser enviados para somosmuitas@mpsp.mp.br e serão recebidos por uma equipe especializada, com sigilo em relação aos dados e às informações enviadas.

Do Metrópoles com O Globo
Publicada por F@F em 2.11.2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.