Header Ads

PM de Cuitegi poderá devolver R$ 300 mil por obra inacabada da gestão anterior

O atual prefeito Geraldo Serafim (PSDB) corre o risco de sofrer as consequências

Segundo a denúncia, a Unidade Básica de Saúde teria sido inaugurada com as obras inacabadas (Foto: Blog do Galdino)
É incrível a habilidade de alguns políticos para conquistar a popularidade diante dos seus munícipes. No município de Cuitegi, há 7,8 km de Guarabira, essa pratica foi vista pela sociedade no fim de 2020, orquestrada pelo ex-prefeito Guilherme Madruga (Cidadania).

CONFIRA! Sem conclusão, Guilherme Madruga inaugura UBS e Prefeitura de Cuitegi poderá devolver mais de R$ 300 mil ao Governo Federal

O ex-gestor inaugurou uma Unidade Básica de Saúde (UBS), sem sequer, a obra está concluída, conforme dados obtidos através da Prefeitura Municipal. Trata-se da USB Antônio Correia dos Santos, localizada no Loteamento Olívia de Melo Madruga, em Cuitegi, com um orçamento de R$ 408 mil.

O SISMOB, portal eletrônico desenvolvido para o acompanhamento tributário de obras realizadas com recursos federais, mostra que a administração de Guilherme Madruga alimentou apenas 40% do sistema eletrônico, ou seja, para o Ministério da Saúde a obra não foi concluída.

Foi possível identificar que foram destinados apenas dois pagamentos, uma parcela de R$ 81.600,00 (oitenta e um mil e seiscentos reais) que ocorreu no dia 07 de agosto de 2015, enquanto a segunda parcela foi destinada no dia 28 de novembro de 2017, num valor de R$ 244.800,00 (duzentos e quarenta e quatro mil e oitocentos reais). O cálculo final destinado pelo o Governo Federal até o momento, durante a gestão de Guilherme Madruga, é um total de R$ 326.400 (trezentos e vinte e seis mil e quatrocentos reais).

O atual prefeito Geraldo Serafim (PSDB) corre o risco de sofrer ás consequências do erro adotado pela administração do ex-prefeito Guilherminho. Na época a Prefeitura Municipal deixou de enviar através do sistema os documentos que comprovavam o desempenho da obra no município. Cuitegi poderá deixar de receber a última parcela da emenda, no valor de R$ 81.600 (oitenta e um mil reais).

Porém, existe um problema ainda maior, isso porque, o atual prefeito poderá ser obrigado a devolver todo o valor gasto na obra, um montante de R$ 326.400 (trezentos e vinte e seis mil e quatrocentos reais). Atualmente a obra está com 78% de sua fase conclusiva, faltando pouco para o prefeito Geraldo Serafim concluir e evitar qualquer punição do governo federal.

Geraldo está agindo junto ao Ministério da Saúde e conta com a assessoria do deputado federal Ruy Carneiro. O objetivo é receber a última parcela e evitar o cancelamento da obra. É fato que analise do que fora executado ou não, caberá àquele Ministério.

Do Blog do Galdino com Fato a Fato
Publicada em 24.02.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.