Header Ads

Tese de cabo Gilberto sobre coalização com PSDB em 2022 não é aceita por Walber Virgolino

Presidente estadual do Patriotas, Walber Virgolino diz seguir orientação do presidente Bolsonaro

Walber, Bolsonaro e Cabo Gilberto (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - O deputado estadual Walber Virgolino, que é o atual presidente do Patriotas na Paraíba, puxou o freio do colega de bancada, o deputado estadual Cabo Gilberto (PSL) e frustrou a tese levantada por ele sobre uma coalizão com o PSDB da Paraíba e outras forças de oposição, independentemente de serem bolsonaristas ou não, contra o governador João Azevêdo (Cidadania).

Walber deixou claro que qualquer decisão sobre aliança no pleito de 2022 deverá seguir a orientação do presidente Bolsonaro.

“2022 eu preciso ser mais comedido e aguardar a orientação do nosso presidente. Eu só tenho uma certeza, não voto em Ricardo Coutinho nem em João Azevêdo, mas prefiro seguir a orientação do nosso presidente em relação a composição da chapa majoritária. Estou deputado estadual e vou defender meu mando nas eleições do ano que vem e vou aguardar as deliberações do presidente”, avisou.

A reação de Walber vai de encontro ao posicionamento do Cabo Gilberto que afirmou que a política e cenário são diferentes no campo federal do campo estadual e que seu grupo está aberto para se unir ao PSDB em um projeto para as eleições majoritárias de 2022 no âmbito estadual.

“Sem dúvidas. Aqui na Paraíba é a política local e sabemos como funciona, lá em Brasília é outra composição. Então nosso grupo político estará unido e o PSDB faz parte dessa oposição no Estado. Eles são bem-vindos em âmbito estadual, obviamente no cenário nacional é outra leitura. Aqui nós sabemos diferenciar os nomes da oposição para lançar uma chapa competitiva”, explicou o cabo que aponta a união das oposições como fator mais importante para as articulações.

Do Blog do Ninja
Publicada por F@F em 09.05.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.