Header Ads

SMS de João Pessoa inicia vacinação contra Influenza nos trabalhadores da rede hospitalar

Composta por vírus inativado, a vacina protege contra os três tipos de vírus que mais circulam no hemisfério sul: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2)

JP vacina contra a Influenza (Foto: Deyse Euzébio/Secom-JP)
João Pessoa (PB) - Como parte da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza a Secretaria de Saúde (SMS) de João Pessoa deu início à imunização dos trabalhadores de saúde da rede hospitalar. Para tomar o imunizante, os profissionais podem procurar o Centro Municipal de Imunização (CMI), na Avenida Rui Barbosa, na Torre, além das Policlínicas municipais e Unidades de Saúde da Família (USFs).

“É necessário apresentar o contracheque ou comprovação de vinculo nos serviços e declaração do serviço, no caso dos trabalhadores dos hospitais”, explicou o chefe da seção de imunização da PMJP, Fernando Virgolino, acrescentando que, num segundo momento, a campanha deverá ser ampliada para as instituições de grande porte, entre hospitais públicos e privados, Unidades e Pronto Atendimento e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Isso deverá acontecer quando houver maior disponibilidade das equipes que estão envolvidas na campanha de imunização contra a Covid-19. Queremos garantir a assistência dos trabalhadores da área da saúde da rede hospitalar em seus locais de trabalho, obedecendo ao calendário previamente estabelecido e divulgado junto às instituições pela Seção de Imunização”, concluiu

Desde o dia 11 de maio a Prefeitura de João Pessoa ampliou os grupos para receber a vacinação que previne contra Influenza. Além das gestantes, puérperas e crianças de seis meses a menores de 5 anos, 11 meses e 29 dias podem ser vacinados trabalhadores de saúde que atuam na rede hospitalar e especializada, professores e idosos a partir de 60 anos.

Documentação – Para vacinação, os trabalhadores de saúde e os professores deverão apresentar documento de identificação com foto e comprovação de vínculo com a instituição, que pode ser declaração, carteira do conselho de classe ou contracheque.

O imunizante – A vacina contra a gripe não tem eficácia contra o novo coronavírus, mas a imunização vai ajudar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19, já que alguns dos sintomas são parecidos com os da gripe. O objetivo é reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções provocadas pelos vírus Influenza, e também desafogar os serviços de pronto atendimento.

Composta por vírus inativado, a vacina protege contra os três tipos de vírus que mais circulam no hemisfério sul: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2). Há um alerta para quem se vacinou contra a Covid-19: essas pessoas deverão respeitar um intervalo de 14 dias para tomar outras vacinas do calendário vacinal, inclusive a desta campanha, que previne contra a influenza.

Outras etapas – Seguindo o plano de imunização do Ministério da Saúde, a partir do dia 9 de junho a 9 de julho, poderão ser imunizadas as pessoas com comorbidades, deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário de Passageiros Urbano e de Longo Curso; trabalhadores portuários, profissionais das Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas; funcionários do Sistema de Privação de Liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas. Mesmo com o início de uma nova etapa, as pessoas incluídas nos grupos anteriores podem continuar recebendo a vacina da mesma forma.

Da Secom-JP
Publicada por F@F em 08.06.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.