Header Ads

Corpo de professora que desapareceu após carro ser arrastado pela chuva é encontrado

Wana Sara Cavalcante, de 39 anos, estava desaparecida desde sexta-feira (4), depois que seu carro caiu em uma cratera no cruzamento da avenida Homero Castelo Branco e rua Eustáquio Portela, na zona Leste da capital,

Wana Sara tinha 39 anos (Foto: Reprodução)
Rio de Janeiro (RJ) - O corpo da servidora pública da Prefeitura de Teresina, a professora Wana Sara Cavalcante Henrique, de 39 anos, foi encontrado dentro de uma galeria na manhã de domingo (6). A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros ao g1. A professora estava desaparecida desde a noite de sexta-feira (4).

Segundo o Corpo de Bombeiros, o corpo de Wana Sara foi localizado na saída de um bueiro, em um ponto próximo à Floresta Fóssil, a poucos metros de chegar ao Rio Poti. Três equipes faziam buscas no percurso da galeria usando um cão farejador e com barcos e mergulhadores no Rio Poti.

Ela estava desaparecida desde às 22h40 desta sexta-feira (4), depois que seu carro caiu em uma cratera no cruzamento da avenida Homero Castelo Branco e rua Eustáquio Portela, na zona Leste da capital, durante uma forte chuva que provocou destruição em várias regiões da cidade. O carro foi retirado do bueiro na manhã deste sábado (5), mas não havia ninguém dentro.

Wana Sara era professora da Secretaria Municipal de Educação de Teresina (Semec) e atualmente estava na gerência da superintendência de Educação da zona Leste.

Segundo apurou o g1, antes da tragédia, Wana esteve na academia e depois encontrou a irmã e algumas amigas em restaurante, e quando começou a chover, resolveram ir embora. Cada uma estava em seu veículo e ela resolveu seguir pela Homero Castelo Branco, que já tem histórico de ser uma avenida perigosa durante as chuvas.

Segundo o delegado Paulo Gregório, do 5º Distrito Policial, uma investigação deve ser realizada sobre o caso para verificar se houve omissão ou culpa na morte da professora. "A princípio, trata-se de uma morte acidental por afogamento. Mas vamos aguardar a perícia e o laudo do Instituto Médico Legal (IML)", disse.

Do g1
Publicada por F@F em 06.02.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.