Header Ads

Mãe, presa suspeita de ‘negociar’ estupros das filhas em troca de drogas, morre em hospital

DGAP informou que a mulher apresentou vômitos e pressão arterial baixa quando foi levada à unidade médica. Mensagens comprovaram crimes; veja prints

Print das conversas (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Goiânia (GO) - A mãe que foi presa suspeita de ‘negociar’ estupros das filhas em troca de drogas morreu no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), no domingo (13), após passar mal e ser internada, segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP).

A diretoria informou em nota que a mulher apresentou vômitos e pressão arterial baixa na sexta-feira (11), quando foi levada à unidade médica para receber tratamento. O hospital não informou a causa da morte, segundo a DGAP.

Foi aberto um inquérito para investigar as circunstâncias da morte. Ela estava sozinha na cela, de acordo com a diretoria. A detenta foi presa em 28 de janeiro, em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia.

Na época da prisão, a Polícia Civil encontrou no celular da mulher várias conversas, inclusive, que indicam que ela já cometia atos libidinosos contra a caçula para "prepará-la" para os abusos sexuais.

A polícia explicou que a filha mais velha da mulher era abusada desde os 7 anos de idade. Atualmente, ela tem 11 anos. No caso da filha mais nova, de 4 anos, os assédios começaram no ano passado, quando ela tinha 3 anos.

Prisão

O homem que aparece na troca de mensagens foi identificado como Cleiber Alves Ferreira, de 53 anos, e também foi preso por suspeita de estuprar a filha mais velha da mulher e tentar negociar abusos contra a mais nova.

A Polícia Civil informou ainda que encontrou vídeos de sexo explícito do suspeito com a menina (assista ao momento da prisão abaixo).

O g1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem. O homem responde na Justiça por estupro de vulnerável, mesmo crime pelo qual a mulher também foi indiciada.

Mensagens

Troca de mensagens encontrada no celular da mulher comprovaram a prática criminosa, segundo a corporação. No diálogo abaixo, o suspeito tentava negociar a filha mais nova da mulher após ter entregue drogas e dinheiro à mãe.

Suspeito: Foi o que consegui, blz [drogas e dinheiro]. Manda as fotos da gatinha. Como você falou para ela? Sobre o que ela vai compensar para mim?

Mãe: Está ótimo, já me ajudou demais. Já já te mando as fotos dela.

Suspeito: Estava vendo os vídeos e acho que já posso ir direto. Ela aguenta [penetração].

Do g1
Publicada por F@F em 18.02.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.