Header Ads

MP investiga insinuação feita por deputada de que colegas recebiam “propina”

O presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), repudiou a fala da colega de parlamento e pediu que a declaração fosse retirada da ata legislativa

Deputada Dra. Paula (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - As declarações da deputada Dra. Paula (PP) de que colegas de parlamento recebem propina, durante sessão da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) desta terça-feira (8), o procurador-geral de Justiça, Antônio Hortêncio Rocha Neto, determinou a instauração de uma ‘notícia de fato’ (procedimento inicial) para apurar o contexto das declarações.

O promotor de Justiça, Eduardo Freitas, coordenador da Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e à Improbidade Administrativa (Ccrimp) disse que o órgão está reunindo material para a instauração do procedimento e que isso deve ocorrer ainda esta semana.

A fala foi feita enquanto a parlamentar defendia salários maiores para militares.

“Os policiais expõem as vidas nas favelas, no trânsito. Por que não ter um salário justo? O salário deveria ser melhor do que de um deputado. O policial deveria ganhar melhor do que um deputado, porque um deputado ele tem o salário, muitos têm outros salários e muitos recebem propina, isso é vergonhoso. O policial merece receber um salário digno e melhor do que um deputado”, afirmou.

O presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), repudiou a fala da colega de parlamento e pediu que a declaração fosse retirada da ata legislativa, assim como se posicionou o deputado Ricardo Barbosa (PSB).

Do MaisPB
Publicada por F@F em 10.02.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.