Header Ads

Travesti é indiciada por latrocínio em CG no caso do motorista de aplicativo assassinado

Ela teria afirmado que mantinha um caso com a vítima, o que foi descartado

Acusada e a vítima (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - A justiça determinou que a travesti Jessy será indiciada pelo crime de latrocínio em razão da morte do motorista de aplicativo Ewerton Albuquerque Cruz Medeiros, de 25 anos. A vítima foi assassinada com golpes de faca na noite do dia 31 de dezembro de 2021 em Campina Grande, no Agreste da Paraíba. O inquérito foi concluído e aponta que a suspeita fantasiou a declaração dada para a polícia. Ela teria afirmado que mantinha um caso com a vítima, o que foi descartado.

O atual namorado dela, inclusive, afirmou que Jessy estava desempregada e precisava de dinheiro. A travesti se encontra em uma ala especial na Penitenciária de Segurança Padrão no Complexo do Serrotão.

Após ser golpeada, a vítima chegou a ligar para o marido informando o que aconteceu. Ele, inclusive, retornou para a casa onde morava e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital de Trauma da cidade. Ewerton, contudo, não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada do dia 1º de janeiro de 2022.

Do PB Agora
Publicada por F@F em 17.02.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.