Header Ads

ASSISTA! Raniery condena perseguição do MDB estadual a emedebistas ligados a Maranhão

Deputado disse ser extremamente desnecessário o que se fez com Roberto Paulino e outras lideranças históricas do MDB

Padre Albeni e Raniery Paulino (Foto: Reprodução)
Guarabira (PB) - O deputado estadual Raniery Paulino (Republicanos), em entrevista ao jornalista Padre Albeni Galdino na noite desta segunda-feira (11), lamentou e condenou a forma como o MDB nacional e estadual está, segundo ele, perseguindo emedebistas históricos ligados ao ex-senador falecido José Maranhão e que há cerca de 50 anos servem ao partido e ao Estado da Paraíba.

Particularmente, Raniery se referiu ao que o MDB nacional e estadual fez com o seu pai, o ex-governador Roberto Paulino, que até então ocupava a vice-presidência do partido em nível estadual, mas foi surpreendido sendo trocado pelo deputado Anderson Monteiro.

- O MDB da Paraíba era a cara de Zé Maranhão. Quando ele morreu, todos diziam que o partido tinha a cara de Roberto Paulino. Estão fazendo isso com ele (referindo-se ao próprio pai), pois se trata de um homem coerente, leal, honesto, de mãos limpas e isso eu acho que incomoda a alguns - afirmou o deputado.

Raniery disse ser extremamente desnecessário o que se fez com Roberto Paulino e outras lideranças históricas do MDB. O deputado tratou os atos do MDB nacional e estadual como "terceirizar o partido a figuras tão nocivas e com todas as implicações".

Quando indagado por qual motivo Roberto Paulino não vota no pré-candidato a governador do MDB,  Raniery foi cirúrgico na resposta: "o senador Veneziano fez um acordo de apoio a João Azevêdo e foi ele quem quebrou a palavra. Nós estamos indexado a esse acordo, por isso apoiamos a reeleição do governador". 

Assista ao vídeo completo da entrevista com Raniery Paulino

Da Redação/Fato a Fato
Publicada em 11.04.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.