Header Ads

Governo prorroga auxílio emergencial por três meses

Benefício acabaria em julho e, com prorrogação, será pago também em agosto, setembro e outubro. Valores serão os mesmos, de R$ 150 a R$ 375

Medida vale até outubro (Foto: Reprodução/Facebook)
Brasília (DF) - O governo federal anunciou nesta segunda-feira (5/6) a prorrogação do auxílio emergencial 2021 por mais três meses. O auxílio é destinado a famílias de baixa renda afetadas pela pandemia de Covid-19.

A atual etapa do auxílio emergencial começou a ser paga em abril deste ano e tem quatro parcelas, que se encerrarão em julho. As três novas parcelas, portanto, devem ser pagas de agosto a outubro.

Segundo a pasta da Cidadania, a nova edição do auxílio deverá ser concedida nas mesmas faixas atuais: de R$ 150 a R$ 375.

A extensão do benefício já havia sido antecipada há algumas semanas, mas ainda precisava ser formalizada. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou nesta segunda, em cerimônia reservada no Palácio do Planalto, o decreto prorrogando o auxílio. Uma medida provisória (MP) abre crédito extraordinário ao Ministério da Cidadania, responsável pela concessão do benefício.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, os atos devem ser publicados em edição regular do Diário Oficial da União (DOU) de terça-feira (6/7).

Novo Bolsa Família

Encerrados os novos pagamentos, o governo pretende lançar o novo Bolsa Família, com outro nome e valor que Bolsonaro estipulou em “cerca de R$ 300”.

Em vídeo divulgado nesta segunda-feira pelas redes sociais, Bolsonaro disse que a prorrogação ocorre “enquanto acertamos aí o novo valor do Bolsa Família para o ano que vem”.

Participaram da cerimônia de prorrogação do auxílio emergencial o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Cidadania, João Roma, da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, e da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

Matéria completa, clique AQUI

Do Metrópoles
Publicada por F@F em 05.07.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.