Header Ads

Caminhoneiro é indiciado por morte de influenciadora em acidente

Acidente aconteceu em São José dos Pinhais (PR), em julho, após motorista fazer uma conversão proibida. Júlia Hennessy Cayuela, de 22 anos, chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu

Blogueira Júlia Hennessy (Foto: Redes Sociais)
Curitiba (PR) - O caminhoneiro envolvido na batida que matou a modelo e influenciadora mineira Júlia Hennessy Cayuela foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e lesão corporal.

A informação foi confirmada neste sábado (30) pelo delegado da Polícia Civil do Paraná Fábio Machado.

A batida aconteceu em 15 de julho, na BR-277, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

De acordo com o delegado, o caminhoneiro fez uma conversão proibida e atingiu a motocicleta em que a jovem e o companheiro dela estavam.

Segundo o delegado, o inquérito não foi concluído, porque a polícia apura a responsabilidade de outras pessoas no caso.

"Ele apontou outras pessoas que teriam dito que seria autorizado fazer uma conversão naquele ponto, o que contraria a informação da PRF, que apontou que a conversão seria proibida", afirmou Machado.

A batida

Segundo a polícia, após a batida, a modelo de 22 anos entrou em parada cardiorrespiratória e foi reanimada, sendo levada para o Hospital do Cajuru, em Curitiba. No entanto, ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

O companheiro dela, Daniel Cayuela, também foi socorrido e encaminhado ao hospital.

Júlia Hennessy Cayuela tinha mais de 269 mil seguidores em uma rede social. Momentos antes do acidente, ela publicou fotos viajando de moto com o companheiro e passando pela Serra da Graciosa.

Segundo a família, o casal estava fazendo uma viagem de moto pelas serras do Sul do Brasil.

Do g1 Paraná
Publicada por F@F em 30.10.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.