Header Ads

CASO ANIELLE: Laudos do IPC não comprovam que suspeito estuprou vítima

Vale ressaltar ainda que a polícia informou à época em que o crime ocorreu, que o estado de decomposição em que corpo foi encontrado poderia prejudicar o encontro de material genético

José Félix, acusado de matar Anielle (Foto: Reprodução)
João Pessoa (PB) - Laudos emitidos pelo Instituto de Política Científica (IPC) de João Pessoa não comprovaram materialmente que o suspeito José Alex estuprou a garota Anielle Teixeira de 11 anos, em João Pessoa.

A informação é do advogado do suspeito, Daniel Alisson, de acordo com o repórter Hyldinho.

“Os exames foram claros ao comprovar que o material genético colhido no corpo de Anielle não possuem material biológico, sêmen ou sangue do José Alex, comprovando que a vítima não foi estuprada nem matada por ele. As roupas foram examinadas e nada foi constatado que meu cliente foi autor desse crime bárbaro. Ele foi torturado para confessar que matou a criança”, alegou o advogado.

Ainda de acordo com dr. Daniel a defesa vai pedir a revogação da prisão preventiva de José Alex.

“Vamos entrar com esse pedido já que os laudos descartam qualquer participação dele no crime”, adiantou. José Alex está preso desde setembro no presídio PB1, em João Pessoa.

Vale ressaltar ainda que a polícia informou à época em que o crime ocorreu, que o estado de decomposição em que corpo foi encontrado poderia prejudicar o encontro de material genético.

Do PB Agora
Publicada por F@F em 28.10.2021

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.