Header Ads

Suboficial da Marinha é morto a tiros durante tentativa de assalto

Um major da Polícia Militar que passava pelo local também trocou tiros com os criminosos e foi ferido, sem gravidade, no braço esquerdo

Documento de Fábio Rafael (Foto: Reprodução/Internet)
Rio de Janeiro (PB) - Um suboficial da Marinha foi morto a tiros durante uma tentativa de assalto, na noite desta terça-feira, no Elevado Paulo de Frontin, no Rio Comprido, sentido Túnel Rebouças, na Zona Norte do Rio. De acordo com o Corpo de Bombeiros, Fábio Rafael Lima da Costa, de 42 anos, foi socorrido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, mas não resistiu aos ferimentos. 

O quartel do Humaitá foi acionado às 20h da noite desta terça para a ocorrência. Nas redes sociais, circulam vídeos do momento em que a vítima é atingida pelos disparos. Nas imagens, é possível ver Fábio Rafael já no chão enquanto um criminoso, em pé ao lado dele, atira quatro vezes contra ele.  

Segundo a Polícia Militar, agentes do 4ºBPM (São Cristóvão) estavam em patrulhamento quando foram acionados para verificar ocorrência no Elevado Paulo de Frontin. No local, uma pessoa foi encontrada ferida por disparo de arma de fogo caída na via. O suboficial da Marinha estava em uma moto avaliada em cerca de R$ 50 mil e teria reagido à abordagem de três criminosos, que estavam divididos em duas motos, havendo troca de tiros.

Viana, relatou que passava pelo local no momento do crime e também trocou tiros com os bandidos. Ele acabou ferido no braço esquerdo e foi socorrido ao Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, também na Zona Norte, onde recebeu atendimento e foi encaminhado para a 6ªDP (Cidade Nova) após a alta médica para prestar esclarecimento.

O porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, disse na manhã desta quarta-feira que as buscas estão sendo feitas por agentes das UPPs da região a esses criminosos nas comunidades próximas de onde o crime aconteceu.

"A gente já tem informações sobre a quadrilha que opera nessa região. É um grupo que atua no Jardim Botânico, na Lagoa e que trás veículos roubados para o Centro do Rio. Infelizmente estamos tendo que lidar com esse crime bárbaro, covarde, desnecessário, mas agora nós precisamos dar uma resposta", afirmou Blaz.

A Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC). Os agentes realizam diligências para identificar os autores do crime.

Nas redes sociais, internautas lamentaram a morte do suboficial da Marinha e criticaram a violência na região. "Até quando vamos viver nesse campo minado?", questionou uma. "Assustador! Tá impossível de morar no Rio de Janeiro. O Estado precisa reagir com bravura. Onde não há ordem, há dor", disse outro.

De O Dia
Publicada por F@F em 20.04.2022

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.